Declaração Universal dos Direitos Humanos ganha exposição em seus 70 anos

Últimas notícias -    

 

Mostra itinerante estará no campus USP de Bauru de 18 a 28 de setembro. Serão apresentados todos os artigos do documento em grandes painéis artísticos.

 

A Declaração Universal dos Direitos Humanos, que completa 70 anos em dezembro deste ano, está ganhando uma nova exposição comemorativa, em iniciativa do programa USP Diversidade, da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU) da USP.

 

A mostra, itinerante, que estará no campus USP de Bauru no período de 18 a 28 de setembro, é composta por 30 grandes painéis, de 1,60 m de altura, cada um com um artigo da Declaração reproduzido em letras de grandes dimensões. Os textos são acompanhados de 30 diferentes composições artísticas, elaboradas pelo designer Victor Daibert, estudante da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (FAU), que se inspirou em telas de aquarela com tonalidades vibrantes.

 

A ideia foi apresentar, com diferentes palavras-chave, cores e padrões geométricos, as infinitas possibilidades de representação visual, fazendo um paralelo com a diversidade de pessoas, aparências, crenças e ideias presentes na sociedade. Os textos procuram chamar a atenção para os temas tratados pelos artigos e mostrar o quão atual e necessário continua sendo este documento que, apesar de ser bastante difundido, não costuma ser lido pelas pessoas e muitos não sabem qual seu conteúdo.

 

Para a coordenadora do USP Diversidade, Ana Paula Morais Fernandes, a ação tem importância dupla:  “é papel da Universidade levar tais temas para a sociedade como um todo, como parte de suas ações de extensão. Ao mesmo tempo tem grande importância o fortalecimento do respeito aos direitos humanos e à diversidade entre os universitários como parte de sua formação como agentes transformadores e futuros formuladores de políticas públicas”, destaca.

 

A exposição segue um calendário que que inclui os campi USP Leste, Faculdade de Direito, Quadrilátero Saúde, Bauru, Ribeirão Preto, São Carlos, Piracicaba, Pirassununga e Lorena, e a finalização do circuito ocorrerá em dezembro no edifício da Reitoria da USP. Ao longo do percurso, outros órgãos e espaços públicos poderão solicitar a inclusão no roteiro, que será divulgado em tempo real no site da PRCEU: prceu.usp.br. O lançamento e primeira exposição da mostra foi realizado durante a feira USP e as Profissões, que ocorreu em agosto no Parque CienTec da USP.

 

Declaração Universal dos Direitos Humanos

 

A Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), que delineia os direitos humanos básicos, foi adotada pela Organização das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948. Abalados pela recente barbárie da Segunda Guerra Mundial, e com o intuito de construir um mundo sob novos alicerces ideológicos, os dirigentes das nações que emergiram como potências no período pós-guerra, liderados por Estados Unidos e União Soviética, estabeleceram, na Conferência de Yalta, na Rússia, em 1945, as bases de uma futura paz mundial, definindo áreas de influência das potências e acertando a criação de uma organização multilateral que promovesse negociações sobre conflitos internacionais, para evitar guerras e promover a paz e a democracia, e fortalecer os Direitos Humanos.

 

Nesse contexto, um documento que reunisse premissas básicas e consensos era um ponto de partida mínimo para este tipo de entendimento. Embora não seja um documento com obrigatoriedade legal, serviu como base para os dois tratados sobre direitos humanos da ONU de força legal: o Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos e o Pacto Internacional sobre os Direitos Econômicos, Sociais e Culturais. Segundo o Guinness Book of World Records, a Declaração Universal dos Direitos Humanos é o documento traduzido no maior número de línguas.


Informações para Imprensa: Elcio Silva | Michel Sitnik (texto).11 2648 0472 procin@usp.br


Fonte:

Loading...


 */ ?>