<p>O enviado americano para a paz no Afeganistão considerou, nesta quarta-feira, em Cabul, que “o caminho da paz” exige que os talibãs mantenham diálogos diretos com o governo afegão, algo que sempre foi recusado.</p><p>”O caminho da paz exigirá dos talibãs que se sentem com outros afegãos, inclusive o governo”, declarou Zalmay Khalilzad, em encontro com a imprensa local.</p><p>”Existe um consenso entre todos os sócios regionais sobre este ponto”, acrescentou, segundo declarações enviadas à AFP pela embaixada dos Estados Unidos em Cabul.</p><p>Apesar dos vários pedidos, os insurgentes sempre se recusaram a falar com o governo de Cabul, classificado como “marionete” de Washington.</p><p>Nesta terça, em um comunicado, os talibãs ameaçaram inclusive suspender as negociações iniciadas com os Estados Unidos para dar fim a 17 anos de conflito.</p><p> * AFP </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense