Festa realizada pela Irmandade do Divino Espírito Santo recebe registro de patrimônio cultural do estado
topo Leitores On Line

Festa realizada pela Irmandade do Divino Espírito Santo recebe registro de patrimônio cultural do estado

O Governo do Estado, por meio da Fundação Catarinense de Cultura, entregará oficialmente nesta quinta-feira (8), o Certificado de Registro da Festa do Divino Espírito Santo, reconhecendo a manifestação como patrimônio cultural imaterial de Santa Catarina. O ato de entrega do certificado à Irmandade do Divino Espírito Santo (IDES) ocorrerá às 16h na Capela Do Divino, situada na Praça Getúlio Vargas, no Centro de Florianópolis, e contará com a presença do presidente da FCC, Rodolfo Joaquim Pinto da Luz e do provedor da Irmandade, Ademar Arcângelo Cirimbelli

Com 244 anos de existência, a Festa do Divino da IDES soma-se à outra importante e histórica manifestação religiosa, A Procissão do Nosso Senhor dos Passos, no registro de patrimônio cultural imaterial do Estado. A Diretoria de Preservação do Patrimônio Histórico da FCC analisa outros processos de registro, como a pesca da tainha com auxílio de golfinhos em Laguna, o Cacumbi de Araquari e o queijo serrano de Lages.

“Trata-se de um esforço pelo reconhecimento não só do patrimônio material, que hoje chegamos a 351 bens tombados, mas também do imaterial, a partir do registro destas fundamentais manifestações da nossa cultura e história”, explica o presidente da FCC.

A concessão do registro foi precedida pela aprovação, pelo Conselho Estadual de Cultura (CEC), do parecer da FCC que ressalta o “profundo embasamento originário de uma pesquisa histórica, mostrando que a Irmandade do Divino Espírito Santo de Florianópolis foi criada em 1773 e reflete as tradições da cultura dos povoadores açorianos da Ilha de Santa Catarina”.

Além disso, é destacado que “a manifestação ocorre não apenas em Florianópolis, mas também em dezenas de outros municípios catarinenses, expondo seu caráter relevante para a cultura de nosso Estado”. “Assim, a FCC, o Conselho e o Governo do Estado, manifestam sua profunda atenção a essa manifestação que atravessou dois séculos por meio da Irmandade do Divino Espírito Santo e que transcende a questão religiosa, valorizando suas ações culturais, filantrópicas e sociais”, disse Rodolfo Joaquim Pinto da Luz.

Reconhecimento da FCC, do CEC e do Governo da importância das festividades da Irmandade do Divino Espírito Santo e sua indiscutível tradição histórica que envolve a comunidade há mais de 200 anos. Elas celebram ao longo destes séculos a tradição da matriz portuguesa e se perpetua não só em Florianópolis mas em todo litoral catarinense. Por isso entendemos ser de extrema importância o reconhecimento, pela FCC, CEC e Governo do Estado, deste patrimônio imaterial catarinense e que consolida também a todas as ações, não só de cunho religioso, mas também filantrópico e social que a Irmandade do Espírito Santo dedica à cidade. 

A manifestação da Diretoria de Preservação do Patrimônio Cultural da Fundação Catarinense de Cultura, “fundamentada na pesquisa histórica” que ratificou a relevância do registro desta manifestação cultural, deu embasamento ao registro. A partir de agora, a Festa do Divino, também chamada de Divina Festa da IDES, estará inserida no Livro das Celebrações, conforme dispõe o Decreto Estadual 2.504/2004. É o segundo evento a merecer este registro.

Considerada um dos eventos religiosos cristãos mais importantes, dentre muitos praticados no estado. As tradições açorianas como a Festa do Divino estão presentes em nossa cultura até hoje chegaram juntas com os mesmos, entre os anos de 1748 e 1756. A Irmandade sempre manteve o período de ocorrência da Festa durante o Pentecostes, cuja data mais relevante se dá exatamente 50 dias depois do domingo de Páscoa e a sete dias do ato litúrgico da Ascensão de Jesus; é o domingo de Pentecostes. Neste dia, ocorre a coroação do Imperador, figura onipresente em todas as festas do Divino, e a missa solene da coroação. Inclusive a IDES possui em seu acervo histórico coroa e cetro que datam de 1774, trazidos diretamente dos Açores e que são utilizados na liturgia da festa desde 1776. 

Sobre a Irmandade do Divino Espírito Santo

Fundada em 1773, a IDES é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos, que tem por missão “Abrir portas, resgatar esperanças e encorajar crianças, adolescentes, jovens e suas respectivas famílias, para que sejam protagonistas de suas vidas, transformando a realidade e o meio em que vivem, a partir da promoção da cidadania e do desenvolvimento social.”

Atualmente os programas da IDES atendem cerca de 750 crianças e adolescentes diariamente através dos seus três núcleos de atendimento. Onde elas participam de atividades diferenciadas que possibilitam o exercício da autonomia, liberdade e criatividade.

 


Fonte: Floripa News

Loading...

Cadastre seu e-mail e receba nossos boletins diários:

ASSINATURA JORNAL FLORIPA
Leitores On Line