Bolsonaro comenta suspensão de decreto sobre porte de armas; votação no Senado será na terça (18)

O presidente da República, Jair Bolsonaro, publicou em seu perfil no Twitter, neste sábado (15), post em que lamenta suspensão do decreto que flexibilizou e ampliou o porte de armas no país.

 

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado revogou o decreto editado pelo presidente, no último dia 12 de junho, e agora  a matéria segue para o plenário, onde deverá ser avaliada na próxima terça, dia 18.

 

Bolsonaro diz que caso o projeto de lei que determinou a suspensão do decreto seja aprovado, quem perde são os caçadores, atiradores, colecionadores e os bons cidadãos, que dificilmente terão direito de comprar legalmente suas armas.

 

O presidente da República conclamou a quem é favorável ao decreto que cobre dos senadores do seu estado.

 

A votação na CCJ teve o resultado de 15 votos favoráveis contra 9.

 

Os senadores que votaram pela suspensão do decreto argumentaram que as mudanças só poderiam ser realizadas por projeto de lei e não por decreto do Executivo, o que, em tese, invadiria a competência do poder Legislativo.

 

O decreto foi assinado em maio pelo presidente Jair Bolsonaro, e ampliou o porte de armas para uma série de categorias, como caminhoneiros, advogados e conselheiros tutelares. Além disso, aumentou a quantidade de munição que pode ser adquirida.

 

* Com informações da Agência Brasil

Fonte: Rádio Nacional