Bolsonaro confirma redução de subsídio à indústria de refrigerante da Zona Franca

O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta quinta-feira (16) que o governo deve publicar nos próximos dias um decreto para tornar mais suave a redução dos subsídios para a indústria de refrigerantes da Zona Franca de Manaus.

 

Essas empresas recebiam, em 2018, 20% de créditos tributários no IPI, o Imposto sobre Produtos Industrializados. Mas, para compensar o subsídio dado ao Diesel após a greve dos caminhoneiros, o então presidente Michel Temer reduziu os benefícios.

 

A redução seria escalonada chegando aos 8%, em 2019. Porém, Bolsonaro publicou decreto mantendo o subsídio em 10% no ano passado. Pelo decreto de Temer, o benefício seria reduzido ainda mais neste ano, chegando, enfim, aos 4% do IPI.

 

Bolsonaro disse que deve reduzir o benefício de forma mais suave, chegando, neste ano, a 8%.

 

Os subsídios ao setor de bebidas para a Zona Franca de Manaus têm causado um embate entre as empresas da região e as de outros estados, que reclamam dos benefícios para a indústria sediada no Amazonas. O deputado Marcelo Ramos, do PL do Amazonas, defende que o benefício fique em 8% ao invés de ser reduzido até os 4%.

 

Procurada, a Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e Bebidas não Alcóolicas informou que só vai se pronunciar quando o decreto for publicado.

Fonte: Rádio Nacional