Coluna – Descanso é tão importante quanto treino

Falta menos de um ano para os Jogos Paralímpicos, e o sonho de chegar até Tóquio faz atletas chegarem ao limite. Vários torneios que somam pontos e que valem vagas diretas para o evento estão em andamento. É um momento que exige muito preparo físico e mental dos competidores.

Só que treinar muito não significa necessariamente treinar bem. Há um grande número de atletas que sofrem com overtraining. O cansaço não é causado apenas por uma noite ruim de sono, mas também é influenciado pela ausência de atividades corriqueiras como dar um passeio no parque, ouvir música, ler, estudar e ir ao shopping. Isso pode afetar o rendimento de maneira significativa.

Muitos paratletas relatam que o esporte foi um gatilho para acabar com a depressão causada pela limitação física resultante de um acidente ou mesmo de uma enfermidade congênita. Só que prática esportiva de maneira excessiva também pode levar ao overtraining. A alta exigência de resultados e treinos com orientação incorreta transformam o que era “remédio” em “veneno” simplesmente pelo erro na dose. Atletas passam a treinar cada vez mais e os resultados param de aparecer. O erro de diagnóstico faz com que a dose do “veneno” seja aumentada. Com o argumento da “falta de raça” e da “falta de vontade”, o atleta que precisa descansar tem sua carga de treinos aumentada.

Não há uma fórmula mágica. Porém, os melhores caminhos passam por uma avaliação com profissionais de diferentes áreas (como psicólogos, fisiologistas e treinadores) que consigam compreender a rotina do competidor e buscar o equilíbrio. O trabalho é importante e exige foco, mas não pode ser exclusivista. Aliás, realizar outro tipo de atividade, bem dosada, só tende a ajudar.

Não falo aqui em abandonar treinos, ou abrir mão de competições para atividades particulares. O esporte em alto nível exige sacrifícios e há momentos que exige uma atenção especial. Mas é preciso ter espaço e tempo para descanso. É preciso lembrar: antes de ser atleta temos um sujeito com seus gostos, dores, desejos e amores.

Fonte: agenciabrasil