Com 40% do orçamento para obras contra enchentes executado em 2019, governo de SP quer ajuda federal

O governo de São Paulo prometeu que vai repassar R$ 20 milhões para as prefeituras da capital e das outras cidades atingidas pela chuva.

O governador João Dória disse que vai pedir ao governo federal o repasse de R$ 350 milhões para obras contra enchentes.

O governo de são Paulo gastou menos de 40% do orçamento previsto para a execução de obras hídricas e de manutenção que poderiam ajudar a reduzir os estragos provocados pelo temporal que atingiu o estado no começo na semana e deixou sete mortos.

No orçamento do ano passado, estavam destinados R$ 759 milhões para a área, mas o governo executou apenas R$ 300 milhões. Segundo o vice-governador e secretário de Governo do estado, Rodrigo Garcia, a explicação foi que a previsão orçamentária não levava em conta o déficit deixado pelo governo anterior.

Antes do atual governador João Dória, do PSDB, o governo de São Paulo estava sob o comando de Geraldo Alckmin, do mesmo partido – que está à frente do estado há 25 anos.

Já o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, também do PSDB, prometeu no começo do mandato construir 19 piscinões para ajudar a combater as enchentes na cidade. Faltando menos de um ano para concluir o mandato, foram entregues oito piscinões – cinco deles no ano passado. Segundo o secretário de Governo da prefeitura, Mauro Ricardo, para esse ano estão previstos R$ 800 milhões para a prevenção de enchentes.

A baixa execução do orçamento para a prevenção de desastres naturais não é exclusividade dos governos estadual e municipal. O governo federal executou menos de um terço do orçamento previsto para a prevenção de desastres naturais em 2019. O Ministério do Desenvolvimento Regional destinou R$ 306 milhões para a área, mas foram executados e pagos R$ 99 milhões.

Em nota, o Ministério do Desenvolvimento Regional disse que a execução dos empreendimentos são ações complementares à atuação dos estados e municípios; que as obras são de responsabilidade deles; e que a liberação de recursos acontece de acordo com a execução dos projetos.

Com Agências | Rádio Nacional


Outros destaques: