Feminicídio: servidora é assassinada na Secretaria de Educação do DF; ex-namorado se matou

Um policial civil do Distrito Federal assassinou a ex-namorada a tiros, nesta segunda-feira (20), no local de trabalho dela. Trata-se de mais um caso de feminicídio no DF.

 

A mulher era funcionária da Secretaria de Educação do Distrito Federal e, em nota, a pasta lamentou o ocorrido.

 

A mulher assassinada era servidora da Subsecretaria de Gestão de Pessoas e atuava na rede pública desde 2001.

 

A Polícia Civil informou que o autor se matou após o crime, na nova sede da pasta, na 511 Norte, no Plano Piloto.

 

Pelo Twitter, o secretário de Educação do DF, Rafael Parente, cancelou o compromisso que estava agendado nesta segunda: a caravana da educação no Núcleo Bandeirante.

 

Também na rede social, Rafael Parente confirmou o feminicídio e disse que todas as atividades no local do crime foram suspensas.

 

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o Distrito Federal registrou, nos três primeiros meses deste ano, sete casos de feminicídio, quando uma mulher é assassinada pela condição de sexo feminino.

 

A SSP aponta que mais da metade dos casos de feminicídio foram motivados por ciúme e cometidos por homens que moravam com as vítimas. Mais de 70% dos assassinatos contra elas foram praticados por cônjuges ou companheiros dessas mulheres.

Fonte: Rádio Nacional