Governo do DF anuncia reconhecimento facial, drones e antecipação de vistorias para o Carnaval

A morte de um jovem de 18 anos em um bloco pré-carnavalesco, no último dia 8, mudou o carnaval de Brasília. Cinco dias após o crime, o governo do Distrito Federal anunciou, nesta quinta-feira, que a segurança da festa será reforçada com reconhecimento facial e drones.

 

Também anunciou que vai antecipar a conclusão das vistorias para liberar os alvarás dos blocos. O secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, detalha as novidades tecnológicas.

“Vamos tentar trazer algumas questões interessantes no Carnaval, trazer a identificação facial já com algumas câmeras, para buscar as pessoas que não deveriam estar soltas. Vamos ter drones, uma série de tecnologias para fazer um Carnaval seguro”.

Essas ações de segurança para o Carnaval foram divulgadas após reunião entre os secretários de Cultura e Segurança e representantes dos blocos. Segundo um dos participantes do encontro, o deputado Fábio Felix, do Psol, a pasta de cultura ficou de analisar a possibilidade de cercar os blocos.

“É uma estratégia que tanto os blocos defenderam como a Segurança Pública defendeu, que haja cercamento parcial, para facilitar a entrada, a revista. A Secretaria de Cultura ficou de dar uma resposta”.

Apesar das medidas de proteção anunciadas pelo GDF, uma das organizadoras do coletivo de Blocos Fora do Armário, Dayse Hansa, explica que o planejamento deveria ocorrer no ano anterior.

“O Carnaval do ano seguinte começa na quarta de cinzas, porém não tem começado. Então acho que esse triste episódio pode marcar, sim, uma mudança. Temos que ter uma operação como se tem na Copa do Mundo, Olimpíada”.

Um dos organizadores do Setor Carnavalesco Sul, Ian Viana, revela que a reunião de última hora serviu para confirmar a falta de planejamento de longo prazo.

“Acho que é uma reunião que reflete a ausência de planejamento sério e árduo para o Carnaval”.

 

Segundo os blocos de carnaval, na época da folia o DF é o sétimo destino mais procurado em todo o Brasil. A expectativa é que um milhão de pessoas compareçam à folia deste ano.

Com Agências | Rádio Nacional


Outros destaques: