Polícia apreende celulares de aplicadoras de provas do Enem suspeitas de vazarem prova de redação

Para ajudar nas investigações sobre o vazamento na internet da prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que tinha como tema “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”, a Polícia Federal foi às ruas neste sábado.

 

Durante a operação Thoth, os policiais apreenderam dois celulares de aplicadoras do exame em Fortaleza, no Ceará, suspeitas da divulgação. Os dois mandados de busca e apreensão foram expedidos pela Décima Segunda Vara Federal de Fortaleza.

 

A polícia identificou as duas aplicadoras depois de levantamento realizado em cooperação com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

 

As suspeitas poderão responder pelo crime de fraude em certames de interesse público. Caso sejam condenadas, poderão cumprir pena de mais de cinco anos de prisão mais pagamento de multa.

 

A Polícia Federal também investiga casos de irregularidades no Rio de Janeiro e na Bahia.

 

Devido ao vazamento da prova de redação nas redes sociais, neste domingo (10), segundo dia do Enem, os mais de 147 mil aplicadores do exame não poderão entrar com os celulares nos locais de provas. Apenas poderão utilizar os telefones os certificadores que não têm acesso às salas.

Fonte: Rádio Nacional