Trump proíbe equipamentos de telecomunicações estrangeiros suspeitos

<p>O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, proibiu nesta quarta-feira que empresas americanas utilizem equipamentos de telecomunicações estrangeiros que coloquem em risco a segurança nacional, uma medida que parece visar a China.</p><p>Trump declarou “emergência nacional” para firmar o decreto, que atinge em particular o gigante chinês das telecomunicações Huawei.</p><p>A Casa Branca disse que a decisão tem o objetivo de proteger o país “dos adversários estrangeiros que exploram cada vez mais as vulnerabilidades da infra-estrutura, dos serviços de tecnologia da informação e das comunicações nos Estados Unidos”.</p><p>O decreto presidencial visa responder a “atos criminosos favorecidos pela Internet, incluindo espionagem econômica e industrial contra os Estados Unidos e sua população”.</p><p>”Este governo fará o que for preciso para manter os Estados Unidos seguros e prósperos”, disse nesta quarta-feira a porta-voz da Casa Branca Sarah Sanders.</p><p>Diante da possibilidade de um decreto neste sentido, as autoridades chinesas já haviam denunciado o abuso de poder por parte de Washington para eliminar as empresas chinesas da livre concorrência.</p><p>”Há algum tempo os Estados Unidos abusam de seu poder para desacreditar deliberadamente as companhias chinesas e fazê-las retroceder a todo custo, o que não é justo ou respeitável”, disse Geng Shuang, um porta-voz da diplomacia chinesa.</p><p>O funcionário acusou Washington de recorrer ao “pretexto da segurança nacional” para evitar que as companhias chinesas ganhem mercado nos Estados Unidos.</p><p>Com o secretário de Estado Mike Pompeo na linha de frente, os Estados Unidos realizam há meses uma ofensiva contra a Huawei, que acusam de espionar para Pequim.</p><p>Os Estados Unidos excluíram a Huawei dos projetos de tecnologia 5G em seu território e tentam convencer seus aliados ocidentais a fazer o mesmo, advertindo para os muitos riscos de espionagem por meio da quinta geração da Internet móvel.</p><p>”Empresas de telecomunicações chinesas como Huawei servem efetivamente como um braço de Inteligência do Partido Comunista chinês”, declarou o senador republicano Tom Cotton. “A administração tem razão ao restringir o uso de seus produtos”.</p><p> * AFP </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense.