Vietnamita suspeita do assassinato do meio-irmão de Kim Jong Un será liberada em maio

<p>Doan Thi Huong, uma vietnamita julgada na Malásia pelo assassinato do meio-irmão do dirigente norte-coreano Kim Jong Un, será liberada em maio, depois de aceitar uma nova acusação que substitui a de assassinato, informou um de seus advogados.</p><p>”Voltará para casa na primeira semana de maio”, afirmou Hisyam Teh Poh Teik, um dos advogados da vietnamita, no Alto Tribunal de Shah Alam, perto de Kuala Lumpur.</p><p>Doan Thi Huong era acusada ao lado de Siti Aisyah, uma indonésia já liberada, pelo assassinato de Kim Jong Nam no aeroporto de Kuala Lumpur em fevereiro de 2017</p><p>As duas mulheres sempre negaram ter cometido o assassinato e afirmaram que acreditavam estar participando em uma pegadinha de televisão. Elas afirmam que foram enganadas por agentes norte-coreanos para executar o ataque, jogando o agente nervoso XV – considerado uma arma de destruição em massa – no rosto de Kim Jong Nam.</p><p> * AFP </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense.