Guardas municipais de Florianópolis concluem na sexta-feira o curso de tiro

Renovação do porte de arma pode acontecer na próxima semana

O curso complementar de armamento e tiro que concederá novamente o porte de arma ao efetivo da Guarda Municipal de Florianópolis chega ao fim nesta sexta-feira (2).  Após 90 horas de aulas práticas e teóricas, exigidas pelo acordo de cooperação técnica entre a Prefeitura de Florianópolis e a Polícia Federal, os agentes que atuam no município voltarão a trabalhar armados nas ruas da cidade.

Segundo o comandante da Guarda, Alex Silveira, a novidade fica por conta do treinamento avançado de armamento e tiro habilitado para espingardas calibre 12, ao qual o efetivo foi submetido: “Esse tipo de armamento é versátil e nos permite usar munições letais e também não letais, e isso irá contribuir muito com o trabalho que já realizamos utilizando pistolas 380, principalmente em áreas de risco.”

Ao todo, 145 agentes municipais estão sendo capacitados pelo curso. As aulas teóricas e práticas acontecem na Academia Nacional da Polícia Rodoviária Federal, em Canasvieiras, no Norte da Ilha, e são ministradas por policiais instrutores da PRF.

“Essa integração entre as forças é muito positiva, pois, além de colaborarmos com a capacitação e agregarmos em prol da defesa do efetivo municipal, nós também fortalecemos nossas ações de prevenção contra a criminalidade”, disse Igor Gomes Brasil, integrante da PRF e Coordenador do Curso Complementar.

Entre os exercícios realizados no curso, estão instruções de procedimento legal e proporcional aos diversos tipos de abordagens com arma, manejo com espingarda e pistola, tiro estático com pistola 380 e espingarda calibre 12, além de práticas envolvendo diferenças de altura, profundidade e lateralidade, posicionando os agentes deitados, de joelho ou em pé, utilizando munição real.

Com o fim do curso complementar, a documentação para a retomada do porte de arma será encaminhada á Polícia Federal e espera-se que na próxima semana os integrantes da Guarda Municipal possam voltar às ruas armados.

Fonte: floripanews