<p>A Interpol enviou uma equipe de investigadores ao Sri Lanka para ajudar as autoridades a investigar os ataques no domingo que deixaram quase 300 mortos, informou a organização internacional de polícia criminal nesta segunda-feira.</p><p>”Enviada a pedido das autoridades do Sri Lanka, a célula de crise da Interpol (IRT) inclui especialistas no estudo da cena do crime, em explosivos e contraterrorismo, bem como especialistas na análise e identificação de vítimas de catástrofes”, afirma uma declaração da Interpol, cuja sede mundial fica em Lyon (França).</p><p>O governo do Sri Lanka declarou nesta segunda-feira estado de emergência a partir da meia-noite depois de ter atribuído a um movimento islâmico local, o National Thowheet Jama’ath (NTJ), a onda de ataques suicidas do dia anterior, cujo balanço subiu para 290 mortos.</p><p> * AFP </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense