Itajaí reduz casos de dengue em 2017
topo Leitores On Line

Itajaí reduz casos de dengue em 2017

Após viver uma epidemia de dengue em 2015, quando foram registrados 3.157 casos da doença, e outros 86 em 2016, o ano de 2017 encerrou com apenas um caso confirmado em Itajaí. A Sala de Situação de Combate à Dengue, reativada no ano passado, comemora o resultado que é fruto de um intenso trabalho de monitoramento.

Segundo levantamento da Sala de Situação de Combate à Dengue, 832 focos positivos do mosquito Aedes Aegypti foram eliminados em 2017. Dentre estes criadouros, 80% foram encontrados em armadilhas monitoradas, onde os agentes de endemia fazem visitas semanalmente.

Com a reativação da Sala de Situação, no ano passado foram realizadas ações multissetoriais de limpeza em casas de acumuladores e terrenos baldios. Imóveis abandonados com piscinas foram encontrados por meio dos drones da Coordenadoria de Trânsito (Codetran), que atua em parceria com a equipe de monitoramento. Palestras de conscientização em escolas da Rede Municipal de Ensino foram realizadas, além de um mutirão de limpeza no rio Itajaí-Açu através do programa Todos Contra a Dengue, em conjunto com o Porto de Itajaí. O aplicativo para celulares de denúncias contra a dengue da Defesa Civil segue em funcionamento.

“Atuamos em cima da demanda que vem das ruas, das denúncias e dos problemas encontrados. Quando existe um caso que os agentes não conseguem resolver, a Sala de Situação discute as possibilidades de solução”, comenta Lúcio Vieira, coordenador do Programa de Controle da Dengue de Itajaí.

Planejamento para 2018

Na última terça-feira (9), a Sala de Situação realizou a primeira reunião do ano para traçar estratégias de combate à proliferação do mosquito da dengue. Um novo mutirão de limpeza no rio Itajaí-Açu está programado para ocorrer antes da chegada da Volvo Ocean Race.

Em janeiro, os bairros Centro e Fazenda recebem uma atenção especial dos agentes de endemia, já que preocupam a Sala de Situação. As temperaturas altas do mês e as chuvas intensas, que deixam locais com água parada, são fatores preponderantes na reprodução do mosquito Aedes Aegypti. Após este trabalho de precaução, os bairros São Vicente, Cidade Nova e Cordeiros vão receber as equipes de combate à dengue pelo fato da grande concentração de pessoas.

“Além do combate à dengue, vamos concentrar forças contra a chikungunya. Alguns estados do Norte e Nordeste do Brasil estão com epidemia e há a possibilidade dos turistas chegarem aqui doentes”, salienta Lúcio.


Fonte: Floripa News

Loading...

Cadastre seu e-mail e receba nossos boletins diários:

ASSINATURA JORNAL FLORIPA
Leitores On Line