<p>O vice-primeiro-ministro e ministro do Interior, Matteo Salvini, o homem forte do governo italiano, declarou-se nesta segunda-feira a favor de “eleições livres, democráticas, transparentes e pacíficas o mais rápido possível” na Venezuela.</p><p>O pedido de Salvini foi feito poucas horas antes de ele receber uma delegação do opositor venezuelano Juan Guaidó, enviada para explicar seus planos políticos para a Venezuela depois que Roma se recusou a reconhecê-lo como presidente interino de seu país.</p><p>”O governo certamente tomará uma posição”, disse Salvini em declarações à imprensa durante uma reunião do seu partido, a Liga, de extrema direita.</p><p>O ministro reconheceu que existem diferentes posições sobre a Venezuela dentro do governo formado pela coalizão entre a Liga e a formação antissistema Movimento 5 Estrelas (M5E), o que fez o Executivo não reconhecer a oposição de Juan Guaidó.</p><p>”Amanhã o ministro das Relações Exteriores falará sobre o assunto no Parlamento. O objetivo é realizar eleições livres, democráticas, transparentes e pacíficas o quanto antes”, enfatizou.</p><p> * AFP </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense