<p>O ex-agente da CIA Tony Mendez, que planejou uma engenhosa operação de resgate de diplomatas americanos no Irã em 1980 e que inspirou o filme “Argo”, morreu no sábado, anunciou sua família.</p><p>O ex-espião, de 78 anos, estava há mais de 10 anos lutando contra o mal de Parkinson, indicou sua família em um comunicado divulgado no Twitter por sua agente literária, Christy Flecther.</p><p>Mendez será enterrado no estado de Nevada em uma cerimônia privada, informou.</p><p>Ele morreu em uma clínica médica de Frederick, em Maryland, perto de Washington, segundo meios de comunicação americanos.</p><p>Em 1979, quando revolucionários iranianos fizeram reféns na embaixada americana em Teerã, um grupo de diplomatas conseguiu escapar e se refugiou na embaixada do Canadá.</p><p>Tony Mendez, especialista da agência americana de inteligência, criou então uma operação de resgate que consistia em lançar em Hollywood a produção de um falso filme, viajar para o Irã fingindo buscar locações e voltar para os Estados Unidos com os reféns.</p><p>Em janeiro de 1980, os seis diplomatas deixaram o Irã sãos e salvos.</p><p>A história desse resgate inspirou o filme de suspense “Argo”, que ganhou o Oscar de melhor filme em 2013.</p><p> * AFP </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense