Ativistas protestam sem camisa contra violência sexual na Índia

Ativistas protestam sem camisa contra violência sexual na Índia

GERAL -   

Nova Délhi, 6 mar (EFE).- Dezenas de jovens ativistas se manifestaram nesta terça-feira em Nova Délhi, na Índia, com o tronco do corpo desnudo para protestarem contra a violência sexual e rejeitar o suposto argumento de que o tamanho e o tipo de roupa são responsáveis por estes crimes.

"A mensagem é que os homens não são sexualizados quando estão sem camisa, mas as mulheres na Índia são objetificadas se usam pouca roupa", explicou à Agência Efe Arjun Joshi, líder do movimento Rape Roko, organizador do protesto.

Os manifestantes, entre os quais havia também meninas totalmente vestidas, tomaram uma rua do centro da capital indiana com cartazes que evidenciavam seu repúdio aos crimes sexuais.

"Estou nu, estupre-me", dizia um dos cartazes.

Joshi, com o tórax desnudo pintado com o desenho abstrato de uma mulher e mensagens escritas em hindi, lamentou que os políticos não falem do problema porque "isso não rende votos".

Além disso, Joshi afirmou que, nos últimos anos, a sociedade indiana retrocedeu ao invés de empoderar as mulheres.

"Estuprar é estuprar e as saias não estupram. As roupas não têm nada a ver com a violência sexual, é a nossa mentalidade que está mal", disse o líder do movimento.

Pranavi, uma estudante de 20 anos, destacou que não são só as mulheres que sofrem agressões sexuais, mas estas também acontecem em crianças pequenas e, inclusive, bebês.

Por isso, Pranavi exigiu "mais justiça" e "punições mais duras" para os culpados, entre as quais incluiu a pena de morte.

De acordo com números da Agência Nacional de Registro de Crimes da Índia (NCRB, na sigla em inglês), em 2016 aconteceram no país 38.947 estupros (2.167 deles coletivos), entre os quais 4.935 (1.996 coletivos) foram denunciados apenas em Nova Délhi.

A NCRB revelou que, desde 2015, ano no qual foram 34.651 denúncias de violência sexual no país, ainda havia 16.124 casos de abusos sexuais pendentes de investigação.