Jornal Floripa - Arábia Saudita celebra nesta sexta-feira sua data nacional

topo

Arábia Saudita celebra nesta sexta-feira sua data nacional

Mundo -    

O embaixador do Reino da Arábia Saudita, senhor Hisham Sultan Alqahtani, vai oferecer, com sua mulher, um jantar para convidados nesta sexta-feira (23), para comemorar a Data Nacional do Reino da Arábia Saudita. O Reino da Arábia Saudita foi fundado pelo rei Abd al-Aziz Al Saud em 1932. A fundação se deu depois da unificação dos reinos de Hejaz e Néjede, e o novo Estado foi nomeado al-Mamlakah al-Arabyah as-Sudyah (Reino da Arábia Saudita) por decreto real em 23 de setembro daquele ano. Contudo, as conquistas que levaram à criação do Reino começaram em 1902, quando Riade foi conquistada.  Quando o rei Fahd sofreu um enfarte em novembro de 1995, o seu sucessor, então príncipe-herdeiro Abdallah, assumiu muitas das responsabilidades rotineiras da condução do governo. Morto o rei Fahd em 1 de agosto de 2005, Abdallah sucedeu-lhe, convertendo-se no rei do país, até 22 de janeiro de 2015, quando faleceu, depois de cerca de 30 dias de luta contra uma pneumonia. Em 23 de janeiro, assumiu como seu sucessor o seu meio irmão Salman bin Abdalaziz Al Saud. Dados O território da Arábia Saudita, localizado na Península Arábica, ocupa uma área de 2.149.690 km2, onde vivem cerca de 25,7 milhões de habitantes. O regime de governo é a monarquia absoluta. Sua independência foi declarada no dia 8 de janeiro de 1926. A Arábia Saudita é país de origem da religião islâmica. Milhões de seguidores dirigem-se todos os anos a Medina e Meca, consideradas cidades sagradas. Com a segunda maior reserva de petróleo e a sexta maior reserva de gás natural do mundo, a Arábia Saudita é classificada como uma economia de alta renda pelo Banco Mundial e possui o 19º maior PIB do mundo. Por ser o maior exportador mundial de petróleo, o país garantiu sua posição como um dos mais poderosos do mundo, além de também ser classificado como uma potência regional e de manter sua hegemonia regional na Península Arábica.  O país é membro do Conselho de Cooperação dos Estados Árabes do Golfo Pérsico, da Organização da Conferência Islâmica, do G20 e da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP). A economia saudita é amplamente apoiada por sua indústria de petróleo, que responde por mais de 95% das exportações e 70% das receitas do governo, embora a parte da economia que não depende do setor petrolífero tenha crescido nos últimos tempos. Isto facilitou a transformação de um reino desértico e subdesenvolvido em uma das nações mais ricas do mundo, possibilitando a criação de um Estado de bem-estar social. A implantação de técnicas de irrigação fez com que a Arábia Saudita tenha conseguido cultivar diversas culturas, com destaque para a produção de trigo, tâmara, tomate, melancia, cevada, uva, pepino, abóbora, berinjela, batata, cenoura e cebola. Relação com o Brasil A Arábia Saudita é o principal parceiro comercial do Brasil no Oriente Médio e é segundo fornecedor de petróleo no mundo, atrás apenas da Nigéria. Em 2012, o comércio bilateral superou US$ 6 bilhões. Anteriormente dominadas por produtos agrícolas, sobretudo carnes e açúcar, as exportações do Brasil para a Arábia Saudita passara incluir, desde 2005, produtos de alto valor agregado.

Fonte: http://www.jb.com.br/internacional/noticias/2016/09/22/arabia-saudita-celebra-nesta-sexta-feira-sua-data-nacional/

Loading...


 */ ?>