<p>O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, defendeu que os militares fiquem de fora da reforma da Previdência. “Temos que ter clareza que em todos os países do mundo os militares têm um tratamento diferente, porque eles são diferentes, na medida em que nunca se aposentam, vão para a reserva, em permanente disponibilidade”, disse ele em entrevista ao SBT gravada e transmitida na noite deste sábado, 19.</p><p>Lorenzoni afirmou que a intenção do novo governo é não desidratar a reforma como ocorreu como o texto no governo de Michel Temer. “Não é como foi no governo Temer, que tinha um pacote obeso, aí foi desmilinguindo, e acabou em um ‘pacotinho fit’ que não resolvia nada”, disse na entrevista ao SBT.</p><p>O ministro disse que o Congresso vai fazer ajustes no texto, mas não tem “margem muito grande” para estes ajustes.</p><p>A reforma da Previdência é importante para garantir “previsibilidade” ao investidor, local ou estrangeiro, que queiram aportar recursos no Brasil, afirmou Onyx Lorenzoni.</p><p>O presidente da República, Jair Bolsonaro, vai participar entre os dias 22 e 25 do Fórum Econômico Mundial na Suíça e falar da reformas e da atratividade do Brasil para os investidores. “O país tem que ter previsibilidade”, disse o ministro ao SBT.</p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense