Passarela da Barra tem visão privilegiada de Balneário Camboriú
<p> O visual lá de cima é lindo e a estrutura é gigantesca: são 190 metros de uma ponta a outra e 57 metros de vão livre — o equivalente a um prédio de 22 andares. Pela Passarela da Barra, que liga a orla de Balneário Camboriú ao tradicional bairro da Barra, do outro lado do rio que deu nome à cidade, passam moradores e agora também turistas, que aos poucos vão descobrindo a bucólica comunidade. </p><p>De lá, dá para ver o rio e os bondinhos do Parque Unipraias, sonhar com os iates ancorados nas marinas e observar os famosos arranha-céus de Balneário Camboriú, além de perceber o contraste entre a agitada orla da Barra Sul e o pacato bairro da Barra, local onde a cidade nasceu. A região “do lado de lá” é lar de construções históricas como a igrejinha de Santo Amaro, ainda desconhecida de boa parte dos turistas, e a Casa Linhares, ponto de memória da comunidade que recebe exposições que contam um pouco a história da região.</p><p> Para subir até a passarela, que foi inaugurada no dia 7 de setembro, fica aberta 24h e é gratuita, há escadas e elevadores. Ciclistas e skatistas podem passar levando os meios de transporte pela mão, assim como cachorros – os pequenos devem ir na guia e os médios e grandes devem usar focinheira.<br> </p> Foto: Léo Cardoso / Agencia RBS <p></p><p> A turista Sara de Freitas, de Cuiabá, aproveitou uma caminhada para subir na Passarela e tirar uma selfie: </p><p> — É maravilhoso. Já tinha vindo outro dia, mas estava chovendo. Agora tá bom. A foto ficou legal, tô tentando né. </p><p> Luana Palhano, que mora no bairro e trabalha no restaurante do pai, no bondinho, usa a passarela todos os dias desde a inauguração e está feliz com a melhoria no trajeto entre os bairros. Antes, usava a antiga balsa e conta que eventualmente tinha que esperar bastante tempo para fazer a travessia pois tinha que esperar o veículo voltar do outro lado. </p><p> — Hoje levo cinco minutos — resume.<br> </p> Foto: Léo Cardoso / Agencia RBS <p></p><p> <b>Passarela faz homenagem a personalidade histórica da cidade</b> </p><p> A Passarela da Barra ganhou o nome de Manoel Firmino Rocha, o primeiro balseiro do rio Camboriú, que começou a trabalhar na travessia na década de 1950 e era conhecido como o seu Maneca da Passagem. Ele começou com uma pequena balsa e depois construiu uma maior, que conseguia passar até um caminhão de pequeno perto. A balsa eram impulsionada por bambus e funcionou até os anos 1960, quando foi feita a ligação da BR-101 com a construção de uma ponte. Depois, até a década de 1980, seu Maneca continuou levando pessoas com uma balsa a remo e entrou para a história da cidade. Foi ele que ajudou a levar boa parte dos paralelepípedos extraídos no bairro da Barra e usados para fazer o calçamento das principais avenidas de Balneário Camboriú, por exemplo. </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense