'Preocupado', Serra ligou a Aécio para tentar derrubar ministro da Justiça
topo Leitores On Line

'Preocupado', Serra ligou a Aécio para tentar derrubar ministro da Justiça


Uma semana após as delações da Odebrecht, José Serra (PSDB-SP) se dizia “preocupado” com as consequências das dezenas de depoimentos de ex-executivos.


Por volta das 17h do dia 20 de abril, uma quarta-feira, o senador ligou para seu colega de partido Aécio Neves (PSDB-MG), para desabafar e tentar buscar soluções. Ele queria derrubar o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, para colocar outro, mais “forte”, em seu lugar.


Aécio concordou. Sugeriu, porém, que a conversa fosse feita pessoalmente. Àquela altura, Serraglio estava no cargo há pouco mais de um mês -já sofria críticas por ser pouco atuante.


Serra insistiu no assunto e pediu ao colega para convencer o presidente Michel Temer a fazer a mudança. A conversa, que teve 3 minutos e 22 segundos, foi interceptada pela Polícia Federal, como parte das investigações que deram origem à Operação Patmos -deflagrada na última quinta (18).


LEIA AINDA:

. Janot acusa Temer de corrupção, obstrução de Justiça e organização criminosa

. Rodrigo Maia já discute com técnicos legislativos sobre eleições indiretas

. PF interceptou conversas telefônicas de Temer e de Gilmar Mendes

. Leia íntegra do pedido de Janot (PGR) e decisão de Fachin (STF)

. Não há ilegalidade em áudios gravados por Joesley, diz Fachin

. Delator diz que Aécio recebeu R$ 80 milhões para campanha e ‘continuou pedindo mais’

. Temer e Aécio agiam para impedir avanço da Lava Jato, diz inquérito

. Delação JBS: “Temer quer que eu retire a ação” do TSE, diz Aécio em áudio gravado
. Delatores da JBS citam propina de R$ 20 milhões a Cid Gomes e de R$ 5 milhões a Eunício


Para o Ministério Público, Aécio Neves atuou com outros políticos, inclusive ao lado de Temer, para frear o avanço da Lava-Jato. O tucano teve o mandato suspenso por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF).


Ele não pode deixar o País, nem conversar com outros investigados e réus.


A Procuradoria-Geral da República (PGR) chegou a pedir sua prisão, mas a solicitação foi negada pelo ministro Edson Fachin. De acordo com a delação da JBS, o mineiro recebeu cerca de R$ 60 milhões em propina.


Até uma conta de e-mail do senador teve o sigilo quebrado por ordem da Justiça. Aécio Neves pediu licença da presidência do PSDB para “provar sua inocência”.


Confira o diálogo completo:


José Serra – Deixa eu te falar uma coisa, cara. Eu tô preocupado… olhando do ponto de vista macro, né… da política, eu acho que precisa ter um ministro da Justiça forte, viu Aécio.


A̩cio Neves РEu tamb̩m acho, sempre achei.


José Serra – E… realmente forte. Não precisa ser da área, porque vai ficar da área… vai ficar aquele problema todo. Alguém como o Jungmann daria, entende? Bem assessorado, tal. O fato é que tem que por alguém com força. Não para fazer nada arbitrário, mas para que as coisas tenham um caminho, né? De desenvolvimento, tudo.


Aécio Neves – Vamos falar pessoalmente, tá bom.


José Serra – É. Mas se você tiver oportunidade, sem mencionar que eu te falei, porque eu tinha ficado de falar com ele. Podia mencionar isso para o presidente.


Aécio Neves- Tudo bem, mas não sei se consigo.


Jos̩ Serra РInclusive quem etc. Mas o fato ̩ o seguinte, precisa ter ministro forte.


A̩cio Neves РConcordo com voc̻.


José Serra – O rapaz é um… o Osmar Serraglio foi um bom deputado, acho mesmo… pode ir para outro ministério, tal, mas as condições iniciais ele não teve


Aécio Neves – Falamos pessoalmente, mas concordo. Falamos pessoalmente, tá bom? Mas tá entendido.


Jos̩ Serra РVoc̻ concorda com a ideia, n̩?


Aécio Neves – Concordo há muito tempo já.


José Serra – Tá bom.


A̩cio Neves РAbra̤̣o.


Jos̩ Serra РOk.


Aécio Neves – Melhoras aí.


Fonte: diariodonordeste

Loading...

Cadastre seu e-mail e receba nossos boletins diários:

ASSINATURA JORNAL FLORIPA
Leitores On Line