Santa Catarina divulga selecionados na etapa estadual do CNA Jovem

Quatro jovens participam do CNA Jovem Nacional entre março e julho de 2019

Após três encontros presenciais repletos de troca de experiências e informações sobre o que de mais atual existe no agronegócio, Santa Catarina escolheu os quatro representantes da etapa estadual do CNA Jovem. O programa é desenvolvido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e executado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc). Ao todo, 21 jovens de diferentes regiões do Estado participaram da etapa estadual de 2018.

Durante três encontros, os jovens aprofundaram conhecimentos referentes à liderança no agronegócio. Foram preparados, por meio de oficinas com os prestadores de serviço em instrutoria Erno Menzel e Marlon Diogo Duffecky, para impulsionar, ainda mais, o setor agropecuário. Os participantes criaram planos de ações que visam a inovação e melhoria do meio rural. No último fim de semana do programa também tiveram oficina de narrativa e oratória com a prestadora de serviço em instrutoria Juliana Krupp.

O presidente do Sistema Faesc/Senar José Zeferino Pedrozo, anunciou os representantes de Santa Catarina para a etapa nacional do programa e entregou uma placa de homenagem. A próxima etapa ocorre entre os meses de março e julho de 2019.

“Foram projetos excelentes, assim como a participação de cada um dos jovens. O CNA Jovem nos possibilitou visualizar o quanto Santa Catarina tem pessoas capacitadas e interessadas em contribuir com a expansão do agronegócio. Temos certeza que esse programa foi um divisor de águas na vida dos participantes, mas também uma importante contribuição para o futuro do setor. Nosso Estado está muito bem representado na etapa nacional”, observou.

A entrega dos certificados de participação foi feita pelo superintendente do Senar/SC Gilmar Antônio Zanluchi que ressaltou a importância da atuação dos jovens no meio rural. “Eles são o futuro do agronegócio. É através de jovens empreendedores e comprometidos com o campo que teremos um setor desenvolvido com o que de mais atual existe em tecnologia e gestão visando sempre a melhoria da produtividade e da qualidade de vida dos produtores rurais. Parabenizamos o engajamento de todos os participantes do CNA Jovem 2018”.

Os escolhidos foram avaliados de acordo com os critérios do programa, incluindo participação, frequência, plano de ação, entre outros. De acordo com a coordenadora estadual do programa Francine Iagher todos os participantes se destacaram e foram participativos, dificultando a escolha dos selecionados. “Se pudéssemos escolheríamos todos para a próxima etapa. Mas temos convicção de que os quatro selecionados representarão os demais jovens da etapa estadual com muita dedicação”, afirmou.

Os quatro escolhidos foram: Bruno Zanete Nesi do Sindicato Rural de São Joaquim, Carine Babick do Sindicato Rural de Itapiranga, Fernando Schneider do Sindicato Rural de São José do Cedro e Maria Rita Dalla Costa Maciel do Sindicato Rural de Água Doce.

A coordenadora Nacional do Programa CNA Jovem, Fernanda Jackeline A. P. Nonatotambém participou do último encontro e expôs sobre a continuidade, oportunidades e a participação dos jovens na rede CNA Jovem.

           FORÇA CATARINENSE NO CNA JOVEM NACIONAL

Fernando Schneider, de 24 anos, é engenheiro agrônomo, mora em Guaraciaba e é vinculado ao Sindicato Rural de São José do Cedro. Desenvolveu um plano de ação com o objetivo de sensibilizar as propriedades leiteiras do extremo oeste catarinense sobre a importância da certificação para serem livres de brucelose e tuberculose. “Com esse projeto busca-se aumentar o preço recebido pelo leite vendido. Isso acontece pelo fato das empresas pagarem incentivos para quem tem essa certificação, assim como aumentar a qualidade do leite produzido, diminuindo as contaminações e disseminações dessas doenças e, consequentemente, aumentar o número de propriedades certificadas na região”, explicou.

Para Fernando, foi muito importante participar do programa, pois aperfeiçoou, ainda mais, seus conhecimentos desenvolvendo boas competências para crescer tanto na vida pessoal como profissional. “Percebi a importância e a necessidade de ser um líder empreendedor. Ser classificado nesta etapa foi muito gratificante, considerando todo o meu empenho e dedicação aplicado desde a fase online, a qual vou continuar aplicando daqui para frente também na etapa nacional. É uma grande responsabilidade representar nosso Estado”, complementou.

A jovem Maria Rita Dalla Costa Maciel, de 24 anos, é engenheira agrônoma e reside em Água Doce. Seu plano de ação teve como desafio buscar alternativas visando a permanência do jovem no campo na região meio oeste de Santa Catarina. “Escolhi trabalhar com esse tema, pois acredito ser uma área de foco de extrema importância no cenário nacional dentro das diferentes cadeias produtivas do agronegócio: sucessão e juventude”, explicou.

Para ela, participar do programa foi uma oportunidade única. “Foi um divisor de águas. Fez com que parássemos de pensar apenas no nosso futuro e passássemos a nos preocupar com o futuro de todos, principalmente aos ligados ao agronegócio brasileiro. Receber a premiação foi muito emocionante, e será uma honra e uma grande responsabilidade representar meus colegas do CNA estadual na etapa nacional”.

O engenheiro agrônomo Bruno Zanete Nesi, de 28 anos, é de São Joaquim. Seu projeto visa desenvolver a bovinocultura de corte na Serra Catarinense. A intenção, segundo ele, é implantar nas propriedades o melhoramento de campo nativo, aumentar a capacidade de lotação das áreas, elevar os índices reprodutivos e minimizar os efeitos do inverno rigoroso sobre o rebanho.

Para ele, participar do CNA Jovem foi uma experiência excelente. “Consegui aprimorar meus conhecimentos, principalmente a parte de comunicação que é ponto chave no sucesso de um líder. Ser um dos escolhidos foi uma grande honra, pois todos os colegas eram de grande potencial, mas agora carrego a responsabilidade de poder representa-los na etapa nacional. Espero que seja surpreendido assim como fui na etapa estadual, quero também poder aperfeiçoar meu desafio e colaborar com a rede CNA”, disse.

Carine Babick, de 26 anos é de Itapiranga. O projeto da Engenheira Agrônoma tem como principal desafio desenvolver o turismo rural de experiências na agricultura familiar dos municípios de Itapiranga, Iporã do Oeste, São João do Oeste e Tunápolis, no Extremo Oeste de Santa Catarina. “O turismo de experiências e serviços personalizados em destinos autênticos são as grandes tendências para 2030. Com o turismo rural isso não será diferente, pois quem viaja procura sempre mais se conectar e viver experiências novas”, relatou.

Carine considerou a participação na etapa estadual do CNA Jovem como um grande desafio. “Durante os treinamentos, somos colocados a prova em inúmeras situações que nos despertam alternativas de encarar os desafios diários como pessoa e como líder. A convivência com colegas oportunizou momentos de aprendizagem. Representar minha região e Estado na etapa nacional é uma grande satisfação e uma enorme responsabilidade. Sou grata a todos que de alguma forma contribuíram para alcançar esse resultado”.

 

 

 

 


Fonte: Floripa News