Turismo de SC também se beneficia de convênio de R$ 200 milhões

“O turismo catarinense também está contemplado nessas ações”, afirmou o ministro Vinícius Lummertz na manhã desta terça-feira (04), na sede do Sebrae Nacional, em Brasília, na abertura da conferência Turismo Summit 2018 – Destinos Turísticos Inteligentes e Inovadores. O evento reúne gestores públicos, coordenadores dos projetos de destinos turísticos inteligentes, lideranças do setor, empresários e estudantes para debater os impactos da transformação digital no turismo e como a parceria entre Ministério do Turismo, Sebrae e Embratur – organizadores do evento – poderá auxiliar o setor a se adaptar à nova realidade.

Esta é a primeira ação da mais recente parceria entre as entidades. O Convênio de Cooperação Técnica, no valor de R$ 200 milhões, permitirá promover ações para aumentar a competitividade das micro e pequenas empresas que atuam no turismo. Com validade inicial de dois anos, a ideia é que seja realizada inovação da oferta turística, qualificação de produtos e serviços e promoção de destinos, entre outras iniciativas.

“O turismo é uma das duas grandes vantagens competitivas do Brasil, mas ainda precisa evoluir muito. Uma atividade que gerou um em cada cinco empregos no mundo na última década tem que ser vista com mais atenção. Somos um país ainda muito fechado e isso sem dúvida atrapalha o crescimento do Brasil e de todo o setor”, declarou o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz. Mais de 70% das empresas do setor são micro ou pequenas empresas. Durante os dois dias de eventos são esperados cerca de 600 participantes.

No turismo, as mudanças tecnológicas fizeram com que o setor evoluísse da dinâmica de destinos analógicos (tradicional, off-line), para os digitais (multicanal, online) e, agora, o desafio é transformá-los em inteligentes (sensoriais). “A ideia dessa iniciativa é criar uma rede de inteligência de informações para conectar esse setor e por isso é tão importante realizar essa integração entre Sebrae e Ministério do Turismo, uma parceria onde todos saem ganhando”, afirmou o presidente do Sebrae Nacional, Afif Domingos.

Segundo especialistas, o turismo tem interações diretas ou indiretas com 52 outras atividades econômicas, constituindo uma malha ampla e complexa de encadeamento, que, a partir da internet, passou a ter uma lógica diferente de atuação. Os intermediários tradicionais, como as agências de viagens, ganharam a concorrência de plataformas digitais e das Online Travel Agencies (OTA).

 

 


Fonte: Floripa News

Loading...

Cadastre seu e-mail e receba nossos boletins diários:

ASSINATURA JORNAL FLORIPA
Loading...
Leitores On Line