<p>Os petistas não esquecem o ex-presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que deu início ao processo de impeachment. Enquanto aguardava a chegada de Dilma, o senador petista Jorge Viana (PT) ironizou a ausência do deputado, hoje alvo de processo de cassação. </p><p>Segundo ele, o peemedebista é o arquiteto do golpe e deveria ter direito a assistir a sessão de camarote.</p><p>— Em 1964 foram os generais, agora é Eduardo Cunha — disse Viana.<br></p><p><b>Leia todas as  notícias sobre o impeachment <br></b><b> Presença de Dilma deve mudar o clima da sessão </b><br></p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense