Abate de frangos em Goiás é o maior da história, diz IBGE

Segundo o estudo, apesar de aumento no corte de aves, houve queda na produção de leite, ovos e no abate de suínos e bovinos. Pesquisa analisa dados trimestrais da pecuária no país. Abate de frangos em Goiás é o maior da história
O abate de frangos em Goiás teve aumento de 28,4% no terceiro trimestre de 2020 em relação ao três meses anteriores e bateu recorde histórico, de acordo com dados das Pesquisas Trimestrais da Pecuária, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ainda segundo os estudos, a produção de leite e ovos, assim como o abate de bovinos e suínos tiveram quedas.
Os dados foram divulgados na última quinta-feira (10). De acordo com a pesquisa, no terceiro trimestre de 2020, 111,8 milhões de frangos foram abatidos, número que representa um recorde para o estado na série histórica do IBGE, iniciada em 1997.
O resultado foi 28,4% superior ao do trimestre anterior (87,1 milhões de cabeças) e 9,5% superior ao do terceiro trimestre de 2019 (102,2 milhões de cabeças abatidas). Goiás é o 5º estado no ranking de abates dessas aves no Brasil. O estado que lidera o abate de frangos é o Paraná.
Em todo o país, no terceiro trimestre de 2020, foram abatidas 1,512 bilhão de cabeças de frango, maior resultado para um terceiro trimestre na série histórica do IBGE. O número representa um crescimento de 7% em relação ao segundo trimestre deste ano (1,414 bilhão) e de 2,8% frente ao mesmo trimestre do ano anterior (1,471 bilhão).
Quedas
Segundo o instituto, o abate de bovinos teve o menor resultado em Goiás desde 2011, quando foram abatidas 703,5 mil cabeças no estado. No terceiro trimestre deste ano, foram abatidas 713,4 mil cabeças, uma queda de 6,6% em relação ao mesmo período de 2019, quando o número de animais abatidos foi 763,9 mil.
A produção de leite no estado também teve queda. Ao todo, foram produzidos 604,7 milhões de litros no terceiro trimestre, 4,3% menor que o mesmo período do ano passado, quando foram industrializados 631,6 milhões litros.
Com 503,1 mil cabeças abatidas no terceiro trimestre de 2020, o abate suíno goiano caiu 0,9% em relação ao mesmo período de 2019, quando foram registradas 507,7 mil cabeças abatidas no estado, entre terminados e reprodutores. O valor do terceiro trimestre de 2020 foi 22,2% maior que o registrado no segundo trimestre (411,5 mil cabeças).
Já a produção de ovos de galinha no estado apresentou 52 milhões de dúzias produzidas no terceiro trimestre de 2020. O valor é 6,2% menor que o registrado no mesmo período do ano anterior, quando o número foi de 55,5 milhões de dúzias.
Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
VÍDEOS: últimas notícias de Goiás
Adicionar aos favoritos o Link permanente.