Agências nacionais devem estudar efeitos colaterais de vacinas, diz OMS

Na quarta-feira (9), a agência regulatória do Reino Unido alertou que pessoas com “histórico de reação alérgica significativa” a vacinas, remédios ou alimentos não devem tomar a vacina da Pfizer contra Covid-19. Reino Unido não indica vacina da Pfizer para quem tem histórico de anafilaxia
Qualquer efeito colateral de vacinas contra Covid-19 deve ser estudado por autoridades nacionais, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta-feira (11) em resposta ao alerta do Reino Unido para que pessoas com histórico de anafilaxia evitem a vacina da Pfizer/BioNTech.
Veja comparativo das candidatas em estágio mais avançado
“Mas as pessoas não deveriam ficar muito preocupadas. Lembrem que existem várias candidatas a vacina aparecendo ao mesmo tempo”, disse a porta-voz da OMS, Margaret Harris, em uma entrevista coletiva da ONU em Genebra.
“Uma vacina pode não ser adequada para certos indivíduos, mas você pode muito bem descobrir que outra vacina é” – Margaret Harris
Na terça-feira (8), o Reino Unido se tornou o primeiro país a distribuir a vacina da Pfizer/BioNTech. No dia seguinte, sua agência reguladora disse que pessoas com histórico de anafilaxia ao ingerir um remédio ou alimento não deveriam recebê-la. Houve dois casos de reações alérgicas ao imunizante, mas os pacientes passam bem.
Vacina desenvolvida por Pfizer e Biontech é segura e eficaz, afirma FDA
Na quinta-feira (10), o comitê consultivo da agência reguladora de medicamentos norte-americana (FDA, da sigla em inglês) recomendou a aprovação do uso emergencial da vacina contra a Covid-19 da Pfizer/BioNTech.
No Brasil, o Ministério da Saúde anunciou que assinou o “memorando de intenções” para a compra de 70 milhões de doses da vacina da Pfizer.
A OMS está analisando dados de testes de estágio avançado de muitas candidatas a vacina, disse Harris. A agência ainda não emitiu uma autorização de uso emergencial para nenhum imunizante, mas “a principal coisa que analisamos é a segurança”, acrescentou.
VÍDEOS: Novidades sobre a vacina
Adicionar aos favoritos o Link permanente.