Após mais de um mês, homem preso por engano no lugar de irmão deixa presídio no DF


Oseas Gomes Xavier de Santana, de 25 anos, saiu do Complexo Penitenciário da Papuda na manhã desta quinta-feira (17). O irmão dele, Manoel Gomes Xavier, deu nome do parente ao se identificar para policiais. Manoel Xavier e Oseas Xavier
Arquivo pessoal
O jovem de 25 anos preso há mais de um mês no Distrito Federal, por um assalto que não cometeu, deixou a cadeia na manhã desta quinta-feira (17). Oseas Gomes Xavier de Santana estava detido por engano, no lugar do irmão dele, Manoel Gomes Xavier, de 28 anos, que informou o nome errado na hora da prisão.
Jovem de 26 anos é absolvido após ficar quase 3 anos preso por crimes que não cometeu, no DF
Delegado preso no DF produzia maconha ‘em escala industrial’, diz Polícia Civil
A informação foi confirmada ao G1 pela defesa de Oseas. De acordo com o advogado Luiz Eduardo de Almeida, o jovem deixou o Centro de Detenção Provisória I (CPD I), no Complexo Penitenciário da Papuda, por volta das 8h. A Justiça havia decretado a soltura dele na terça-feira (15).
Oseas cumpria pena por um assalto cometido pelo irmão, Manoel, que admitiu a culpa e disse ter passado a identificação errada aos investigadores (veja mais abaixo). “Me arrependo. Se soubesse que daria isso, não teria dado o nome dele”, afirmou, em entrevista à TV Globo.
Apesar de solto, Oseas precisará cumprir medidas restritivas, porque é o nome dele que aparece como réu no caso. A Justiça também determinou que as investigações continuem para apurar o verdadeiro responsável pelo crime. O rapaz deve obedecer às seguintes regras:
Não frequentar locais como bares, prostíbulos ou estabelecimentos semelhantes porque, segundo a Justiça, nesse locais pode ocorrer prática”delituosa” e consumo de drogas;
Informar à Justiça qualquer mudança de endereço;
Permanecer em casa todos os dias a partir das 20h.
Homem é preso por crime cometido pelo irmão
Entenda o caso
A confusão começou em 12 de novembro deste ano, quando Oseas foi detido no fórum de São Sebastião, ao tentar acompanhar uma sessão de julgamento. Ao fornecer os documentos na entrada do prédio, o jovem foi informado de que seria preso porque havia um mandado de prisão contra ele, por um crime cometido em 2015. Desde então, vem tentando provar a inocência.
Oseas Gomes Xavier de Santana ficou preso no DF por crimes cometidos pelo irmão
TV Globo/Reprodução
Segundo as investigações, há cinco anos, Manoel e dois amigos assaltaram uma casa na Cidade Ocidental, no Entorno do DF. Em seguida, o homem foi preso. Porém, como já tinha passagens pela polícia, deu o nome do irmão, que não tinha antecedentes criminais, aos investigadores.
Pelo crime, Manoel foi condenado a mais de seis anos de prisão e ficou nove meses detido. Mesmo enquanto estava no presídio, ele continuou se identificando como Oseas. A sentença, inclusive, traz o nome do irmão.
Em 2016, Manoel conseguiu progressão da pena para o regime semiaberto. Entretanto, como não cumpriu as medidas recomendadas pela Justiça, teve a prisão decretada novamente.
Após participar de roubo à uma casa, Manoel Gomes Xavier de Santana deu o nome do irmão na delegacia
TV Globo/Reprodução
Há um mês, Oseas, que mora em São Paulo, veio ao DF resolver problemas pessoais e ajudar nos cuidados da mãe, que está doente. Foi durante essa viagem que ele decidiu ir ao fórum e acabou detido.
Ao descobrir que o irmão havia sido preso, Manoel decidiu se entregar às autoridades. Ele foi ao fórum de São Sebastião mas, como não havia mandado de prisão em nome dele, não conseguiu substituir a prisão de Oseas.
Ao determinar a soltura do rapaz, a Justiça de Goiás, onde corre o processo, reconheceu que não há documentos de identificação anexados aos autos, procedimento que deveria ter sido feito pela Polícia Civil. Questionada pela reportagem, a corporação não havia se manifestado até a última atualização desta reportagem.
Monitor da Violência: veja todos os vídeos
Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.