Asfalto desaparece de rodovia e deixa motoristas fazendo malabarismo entre os buracos cheios de lama


Situação da estrada do distrito agroindustrial de Araguaína é antiga, mas segue sem uma solução. Quem precisa passar pelo local constantemente acumula prejuízos. Buracos e lama dificultam a passagem dos motoristas no Distrito Industrial de Araguaína
Andar na contramão é arriscado, mas acaba sendo uma questão de necessidade na TO-422 em Araguaína, no norte do estado. É que para todo lado que os motoristas tentam desvia acabam se deparando com um buraco. A péssima condição da via também tem gerado muito prejuízo para quem precisa passar pelo local.
“Acabou de quebrar minha descarga, tá quebrada. Só prejuízo”, lamentou o fazendeiro João Luiz Carvalho.
A estrada corta do distrito agroindustrial de Araguaína, onde estão instaladas cerca de 20 empresas e mais de 600 famílias vivem em propriedades rurais da região. “Esse distrito agroindustrial está um descalabro, não há ninguém que esteja se preocupando com isso em época alguma. Está há bastante tempo e se continuar é preferível acabar, esse asfalto aqui não existe mais, vai ter que refazer esse asfalto todo”, reclamou o médico Max Saldanha.
Foram várias promessas de reestruturação da estrada. Um processo que se estende há anos, mas que nunca saiu do papel. Com a chegada do período chuvoso o trajeto fica ainda pior porque os buracos ficam cheios de lama e fica difícil ver a profundidade.
Estrada em Araguaína dificulta a vida da população
Reprodução/TV Anhanguera
No último mês de outubro o governo chegou a informar que local recebeu o serviço de revestimento primário e que manutenções periódicas seriam realizadas. Quem passa pela via não viu nada mudar. “É meio complicado porque estraga o carro todo. A gente vem carregado, trabalha com isso. Estraga pneu, amortecedor”, reclamou o estudante Renato Chagas.
“Devia ser bem cuidado. Está em péssimo estado de conservação e o governo não está nem aí. Você vê essas condições aí para carro, moto, principalmente, moto. A gente já viu vários acidentes e pode até perder a vida por causa disso”, disse o aposentado Antônio Luiz Soares.
A TV Anhanguera pediu um posicionamento sobre a situação da via para o governo do estado, mas não houve resposta.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.