Belém recebe certificação internacional por política migratória no Brasil


Selo foi dado pela Organização Internacional para as Migrações (OIM) e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) nesta quarta-feira, 16. Belém recebe certificação internacional por política migratória nesta quarta-feira (17)
Fernando Sette/Comus
Belém recebeu da Organização Internacional para as Migrações (OIM) e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), o selo “MigraCidades: Aprimorando a Governança Migratória Local no Brasil”, nesta quarta-feira (16). O certificado deve-se ao reconhecimento ao acolhimento emergencial promovido para os indígenas venezuelanos da etnia Warao desde 2017.
O MigraCidades propõe a ampliação do diálogo sobre migração e o intercâmbio de informações e de boas práticas locais. O objetivo é contribuir para a construção e gestão de políticas migratórias de forma qualificada e planejada, ao encontro da Meta 10.7 das Nações Unidas, que prevê uma migração segura, ordenada e digna.
“A certificação de hoje é o reconhecimento de um trabalho em parcerias. Desde 2017 a Prefeitura de Belém vem realizando o atendimento aos migrantes e refugiados em nosso município e, de lá até hoje, trabalhamos nos adequando as especificidades deste trabalho”, declarou o coordenador do Núcleo de Atendimento ao Migrante e Refugiado, da Fundação Papa João Paulo XXIII (Funpapa), Carlyle Martins.
“Nesse período, todas as ações realizadas alcançaram o quantitativo de 368 famílias, totalizando 1.299 pessoas que já passaram pelo município. Só temos a agradecer a toda equipe envolvida”, completou.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.