Bolsonaro é condenado a pagar R$ 10 mil por citar erroneamente jornalista em transmissão pela internet


Presidente atribuiu à Bianca Santana de Brito, durante live, a autoria de fake news sobre seu governo. Dias depois, ele pediu desculpa e admitiu o erro durante nova transmissão. Bianca é uma jornalista negra e atua na pauta antirracista. O presidente Jair Bolsonaro durante live no Palácio do Planalto, em Brasília.
Reprodução/redes sociais
A Justiça de São Paulo condenou o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), a indenizar em R$ 10 mil a jornalista e escritora Bianca Maria Santana de Brito por atribuir a ela erroneamente a autoria de matérias jornalistas que Bolsonaro denominou de “fake news” durante transmissões pela internet feitas pelo presidente no Palácio da Alvorada.
A decisão, do juiz Cesar Augusto Vieira Machado, da 31ª Vara Cível de São Paulo, foi publicada na quinta-feira (10). Cabe recurso.
O G1 pediu a posição do presidente Jair Bolsonaro sobre o caso e aguarda retorno.
Uso do Alvorada por Bolsonaro a fim de pedir voto para aliados surpreende ministros do TSE
Na decisão, o magistrado disse que Bolsonaro, que não apresentou defesa no decorrer do andamento do processo, havia se retratado em transmissões pela internet posteriores, admitindo o erro de ter citado erroneamente a jornalista.
“Eu quero ler uma nota porque eu erro também. Não vou culpar a minha assessoria, mas eu erro. Lamento o ocorrido na live de 28 de maio. Peço desculpas à jornalista Bianca Santana. Eu fiz a referência a várias reportagens de fake news, e uma falei que era dela. Não era dela, tinha o nome dela lá embaixo. Houve equívoco da minha parte. Não era da jornalista Bianca Santana, minhas desculpas a Bianca Santana por esse equívoco nosso. Inclusive, já mandei retirar toda a live do ar. Da nossa parte, não tem problema se desculpar quando erra”, disse o presidente em transmissão após o ocorrido.
Devido às desculpas do presidente, o juiz reduziu o valor de indenização. Bianca havia pedido R$ 50 mil, mas, na sentença, o juiz disse que R$ 10 mil eram suficientes para reparar o dano causado, a título de danos morais.
Bolsonaro também terá que arcar com as custas do processo e o valor do advogado de Bianca.
Pela decisão, o presidente da República fica proibido, também, de imputar novamente à jornalista Bianca a autoria de textos que ela não escreveu.
Bianca é uma jornalista negra e atua na pauta antirracista. Segundo a assessoria de imprensa dela, quando Bolsonaro citou o nome erroneamente em uma live, acusando-a de escrever fake news, na mesma semana ela tinha escrito um artigo sobre a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) no Rio de Janeiro.
Vídeos: Tudo sobre São Paulo e Região Metropolitana
Adicionar aos favoritos o Link permanente.