Brás tem ruas lotas e aglomeração; comércios de bairro são alternativas


A partir deste sábado, os comércios de rua e shoppings podem funcionar em horário estendido de 10 horas para 12 horas. Comércio de rua e os shoppings centers estão autorizados a funcionar durante 12 horas por dia
As ruas da região do Brás, no Centro da cidade de São Paulo, estavam lotadas e com aglomerações, na manhã deste sábado (12). Vendedores ambulantes ocupavam as calçadas e as ruas e muitos consumidores circulavam sem máscara.
A partir deste sábado, os comércios de rua e shoppings podem funcionar em horário estendido de 10 horas para 12 horas, para evitar aglomerações nas compras de fim de ano.
Ruas do Centro de São Paulo neste sábado (12)
Reprodução/TV Globo
Para fugir de aglomerações no Centro da cidade, muitas pessoas têm optado pelas compras nos bairros.
Camila Valentim, analista de sistemas, afirma que prefere fazer suas compras na região do Campo Limpo, na Zona Sul, do que enfrentar as ruas movimentadas do Centro. “Eu acho mais tranquilo por conta da aglomeração. No bairro, a gente vê que tem várias lojas e como tem muita diversidade, a gente consegue entrar nas lojas sem muita aglomeração.”
Kamyla Marques Mello é gerente de uma das lojas da Estrada do Campo Limpo e afirma que toma todas as medidas de segurança necessárias. “Tanto para o bem dos nossos clientes, tanto para o bem dos nossos colaboradores, que todos fiquem em segurança nesse Natal e que passem o ano seguinte melhor ainda do que passaram nesse ano.”
Gerente de outra loja, Valcir Alves Pereira incentiva a compra nos bairros. “Eu acho assim: o povo tá focado muito no centro da cidade. Os bairros tão aí com muita mercadoria, preço bom, né? Então acho que o povo deve vir mais às lojas né?”
A Prefeitura de São Paulo afirmou, em nota, que fiscaliza diariamente o comércio e que tem o apoio da Guarda Civil Metropolitana. Desde o início da quarentena, os fiscais passaram por mais de 4,3 mil estabelecimentos para orientar os comerciantes sobre medidas de higiene e distanciamento.
Dados da Prefeitura indicam que 1,2 mil estabelecimentos foram interditados pelo descumprimento de regras e mais de 123 mil produtos foram apreendidos nas Subprefeituras da Mooca e da Sé.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.