Brasileiro sonha voltar à Tailândia para retomar carreiras de lutador e dublê de filmes


Nascido em Santos e criado em Iguape, no litoral de São Paulo, Marcelo Tenório mudou para Bangcoc há 12 anos. Marcelo Tenório é lutador e dublê de filmes de ação na Tailândia
Arquivo Pessoal
Apesar de ser apaixonado pelas terras brasileiras, o santista Marcelo Tenório, de 39 anos, construiu uma carreira e uma família em Bangcoc, na Tailândia. Após passar o carnaval em Iguape, no litoral de São Paulo, onde moram seus parentes e amigos, ele foi impedido de voltar para casa devido à pandemia do novo coronavírus e já não vê a esposa há mais de seis meses.
A Tailândia fechou as fronteiras e proibiu a entrada de estrangeiros, em março deste ano, para controlar o contágio da Covid-19. Agora, algumas pessoas já podem entrar, como residentes do país asiático ou estrangeiros casados com nativos, o que é o caso de Marcelo.
Após receber a notícia, Marcelo entrou em contato com a Embaixada do Brasil em Bangcoc e foi informado que, para voltar, precisaria apresentar uma apólice de seguro de saúde com cobertura total de 100 mil dólares, que valha para Covid-19. Por isso, decidiu esperar até a liberação total das fronteiras.
“O Brasil também é a minha casa, estou muito confortável quanto a isso. Tenho meus amigos e treino todos os dias, o que faz minha cabeça relaxar. Mas, minha vida não é mais aqui, é na Tailândia, ao lado da minha esposa e fazendo o meu trabalho. Hoje, minha principal fonte de renda é fazendo filmes e lutando. Preciso voltar o mais breve possível”.
Marcelo Tenório já participou de vários filmes, séries, novelas e comerciais
Arquivo Pessoal
Criado em Iguape, Marcelo se mudou para Bangcoc há 12 anos, graças à sua carreira como lutador. Após ganhar diversos campeonatos de muay thai no Brasil, recebeu o convite para disputar o Mundial da modalidade na Tailândia e se apaixonou pelo país. Ele conta que, após ganhar a luta, decidiu não retornar ao Brasil e começar sua vida no exterior.
“Gostei muito do jeito tradicional de lá e da forma como tratam os estrangeiros, sempre com muito carinho. Depois, acabei conhecendo minha esposa, que trabalhava como gerente de uma empresa que vendia produtos para lutadores. Além de ter um custo de vida bem mais baixo do que o Brasil, é um local muito seguro e rigoroso quanto ao crime”.
Após conquistar o título de bicampeão brasileiro de muay thai, campeão pan-americano, campeão sul-americano e vencer quatro vezes o Mundial, Marcelo decidiu se arriscar no MMA e também como dublê de filmes de ação. Atualmente, divide seu tempo entre suas duas grandes paixões, a luta e o cinema.
Marcelo lutava muay thai e MMA na Tailândia
Arquivo Pessoal
“Participei do filme ‘The Negotiation’, da Netflix, da série ‘The Forgotten Army’, da Amazon, do filme ‘The Villain’ e de diversos comerciais e novelas tailandesas. Consegui entrar nesse universo graças às minhas lutas e acabei virando ator. Essas são minhas duas carreiras, atualmente”.
Depois de mais de seis meses, Marcelo sente falta da sua rotina de trabalho e de sua esposa. Ele conta que veio ao Brasil apenas para passar o carnaval, mas não imaginava que os aeroportos seriam fechados. Agora, está tendo que se acostumar com a ideia de retornar à Tailândia apenas em 2021.
“Eu tive que pausar a minha vida, deixei tudo lá. Minha esposa não pode vir ficar comigo por causa do trabalho dela, então, conversamos todos os dias por videochamada. Sinto muita falta de casa. Na Tailândia, já voltou tudo ao normal, mal se fala em coronavírus”, finaliza.
Marcelo Tenório vive das suas duas paixões: a luta e o cinema
Arquivo Pessoal
Adicionar aos favoritos o Link permanente.