Casal é enganado com ‘falso teste do Covid’ e passa quatro dias em cárcere


Caminhoneiro recebeu um pedido de frete por aplicativo e o casal estava na cidade para transportar a suposta carga para Recife (PE). Carga seria transportada para Recife (PE)
Polícia Militar
Um caminhoneiro de 43 anos e a esposa, de 35, foram mantidos em cativeiro por quatro dias em São Vicente, no litoral de São Paulo. De acordo com o homem, eles residem na Bahia e estavam na cidade para transportar uma carga para Recife (PE). “Um indivíduo chegou no local marcado e falou que teríamos que ir com ele fazer um teste de Covid-19. Quando chegamos na suposta clínica, era o cativeiro e ele anunciou o sequestro”, afirma.
O caminhoneiro explica que foi mantido em cárcere com a esposa desde quinta-feira (10) e foram libertados em Cubatão (SP) neste domingo (13). Ele explica que recebeu um pedido de frete por aplicativo e marcou o encontro para retirar a carga em São Vicente. Ao chegar na cidade, um dos assaltantes informou que ele não poderia fazer o transporte sem confirmar que não estavam com coronavírus.
“Quando chegamos ao cativeiro ele falou que aquilo era um sequestro. Explicou que usariam meu caminhão para transportar drogas e que assim que tudo fosse finalizado, eu teria o meu caminhão de volta”, explicou.
Ele disse ainda que a quadrilha obrigava o casal a manter contato constante com a família para que a ausência passasse despercebida. “Eles davam o telefone para a gente falar com os parentes e faziam ameaças. Falavam que nós tínhamos que passar tranquilidade e avisar que estava tudo saindo conforme o esperado”.
Segundo o caminhoneiro, eles ficaram em um pequeno quarto com um colchão improvisado. Ainda, eram alimentados unicamente com pão e água. “É uma sensação de morte. Pensava nos nossos três filhos e que eles poderiam fazer qualquer coisa a qualquer momento comigo ou com a minha esposa”.
De acordo com a polícia, neste domingo (13), as equipes receberam a informação de que havia um indivíduo tentando levar um caminhão na Rua Cásper Líbero, no bairro Cidade Náutica, em São Vicente. Os policiais tentaram levantar mais informações do dono do veículo e descobriram que ele estava em cárcere privado.
Questionado, o criminoso informou detalhes da operação da quadrilha, incluindo informações sobre o sequestro e os nomes dos integrantes. Os demais suspeitos souberam da prisão do comparsa e decidiram soltar as vítimas, segundo a Polícia Militar.
Quando foram liberados em Cubatão, o casal procurou a delegacia da cidade para informar que haviam sido sequestrados e pedir ajuda. “Eles levaram meu celular e meus cartões. Que isso sirva de alerta aos meus colegas de trabalho e a todos. Foi muito difícil”, desabafa.
O suspeito foi detido e encaminhado ao 1º Distrito de Polícia de São Vicente, onde foi registrada a ocorrência. De acordo com a Polícia Civil, o caso será investigado como sequestro, cárcere privado e roubo de carga.
Casal procurou a Delegacia de Polícia da cidade para pedir ajuda
Polícia Militar
VÍDEOS: Confira os vídeos mais assistidos do G1
Adicionar aos favoritos o Link permanente.