Cerca de 300 focas encontradas mortas no Mar Cáspio


Ainda não se sabe quais foram as causas da mortes. Elas podem estar relacionadas a uma doença infecciosa ou “a diferentes causas externas”, acrescentaram as autoridades. Há exploração de petróleo no Mar Cáspio. Imagem do dia 7 de dezembro de 2020 mostra foca morta em uma praia no Mar Cáspio
Agência de pesca do Norte da Rússia/Via AFP
Ao menos 272 focas foram encontradas mortas nos últimos dias nas praias do Mar Cáspio, nas margens da república russa do Daguestão – informaram as autoridades locais nesta sexta-feira (11).
“Não descartamos a possibilidade de encontrar mais”, disse à AFP o serviço de imprensa da Agência Federal russa da Pesca no Norte do Cáucaso, que explica que os restos dos animais foram encontrados entre 6 e 10 de dezembro.
Mapa mostra onde fica o local onde foram encontradas as focas mortas
G1
Ainda não se sabe quais foram as causas da mortes. Elas podem estar relacionadas a uma doença infecciosa ou “a diferentes causas externas”, acrescentaram as autoridades.
Uma equipe de especialista de Moscou chegou para participar das investigações.
Os corpos foram encontrados ao longo de mais de 100 quilômetros de várias praias de Makhatchkala, capital do Daguestão, e no litoral de municípios vizinhos.
O Mar Cáspio, o maior mar fechado do mundo, faz fronteira com cinco países: Rússia, Irã, Cazaquistão, Turcomenistão e Azerbaijão.
Segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), o Cáspio “sofre uma enorme carga de poluição pela extração e refino de petróleo”. Há ainda resíduos radiativos de centrais nucleares.
Além da poluição industrial, sua flora e fauna, únicas no mundo, também sofrem com a diminuição do nível do mar provocada pela mudança climática.
Veja os vídeos mais assistidos do G1
Adicionar aos favoritos o Link permanente.