Charley Pride, pioneiro negro da música country, morre de Covid-19 aos 86 anos


Conhecido por sucessos como “Kiss an angel good mornin’”, ele apareceu 52 vezes no Top 10 de músicas country dos EUA, 29 vezes no número um. Cantor foi homenageado mês passado pela Country Music Association com o prêmio Willie Nelson pelo conjunto de sua obra. Charley Pride canta em apresentação durante o 54º CMA Awards em Nashville, Tennessee (EUA), no dia 11 de novembro deste ano
Terry Wyatt/Getty Images via AFP/Arquivo
Charley Pride, pioneiro músico negro de country music dos EUA, morreu aos 86 anos, vítima de complicações da Covid-19, anunciou seu agente neste sábado (12). Ele era conhecido por sucessos como “Kiss an angel good mornin’” e “Is anybody goin’ to San Antone”, entre outros hits.
No mês passado, Pride havia sido homenageado pela Country Music Association com o prêmio Willie Nelson pelo conjunto de sua obra. Na ocasião, ele se apresentou pela última vez, em uma transmissão na qual cantou “Kiss an angel good mornin’”, de 1971, ao lado de Jimmie Allen.
Pride nasceu em Sledge, Mississippi, em 1934, e trabalhou na colheita de algodão e jogou beisebol na liga de negros, trabalhou em uma fundição em Montana e serviu no Exército antes de se tornar a primeira estrela negra da música country dos Estados Unidos.
Ele apareceu 52 vezes no Top 10 de músicas country, 29 vezes no número um. Em 2000, ele foi incluído no Country Music Hall of Fame.
Vídeos: os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias
Adicionar aos favoritos o Link permanente.