Cidades do centro-oeste paulista rejeitam seguir novas regras do governo de SP para a quarentena


Em Bauru, prefeitura alega que situação epidemiológica é diferente da capital e decreto atual está mantido. Na região, apenas Lins admitiu aderir às mudanças nos horários de comércio e bares. Regras para o funcionamento do comércio em Bauru não mudam, diz prefeitura
TV TEM/Reprodução
A maior parte das principais cidades do centro-oeste paulista informou nesta sexta-feira (11) que não pretende aderir ao pacote de mudanças nas regras da quarentena anunciado pelo governo do São Paulo para conter aglomerações e que prevê redução no horário de funcionamento de bares e ampliação no de comércio e shoppings.
Em Bauru (SP), o secretário municipal de Saúde, Sérgio Henrique Antônio, explicou que seguirá valendo o atual decreto com regras diferentes das propostas pelo governo para vigorar a partir deste sábado (12).
Confira os números da pandemia de Covid-19 no centro-oeste paulista
Segundo a prefeitura de Bauru, os parâmetros epidemiológicos – alta no número de novos casos, de internações e de mortes – que levaram o governo paulista a adotar as novas regras são diferentes na capital e em Bauru.
Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que “permanecem as regras do decreto vigente até a reunião do Comitê de Enfrentamento da Secretaria de Saúde que será realizada na próxima semana”.
A nota diz ainda que “haverá a avaliação da situação do município Bauru a partir dos dados epidemiológicos, que são diferentes dos da capital”.
O secretário de Saúde de Bauru também rejeitou, por enquanto, receber o reforço oferecido pelo governo no número de agentes para fiscalizar o cumprimento das regras de funcionamento de estabelecimentos e uso de máscara. Segundo o secretário, a fiscalização local está sendo suficiente.
Novas regras do governo de SP
Bares passam a operar até as 20h e não mais até 22h
Restaurantes podem funcionar até 22h, mas devem parar de servir bebidas alcoólicas às 20h
Lojas de conveniência também deverão parar de vender bebidas alcoólicas às 20h
Lojas e Shoppings, que na fase amarela só poderiam funcionar pelo período de 10h, terão autorização para operar durante 12h para evitar aglomerações por conta das compras de Natal
Outras cidades
Na região, apenas a prefeitura de Lins admitiu seguir as novas regras do governo paulista e informou, através de nota, que a partir deste sábado (12) o horário de funcionamento do comércio será de 12 horas, das 10h às 22h, em lojas de rua, para evitar a concentração de clientes em horários de pico durante as compras de final de ano.
Segundo a prefeitura, a expectativa é que a demanda das vendas presenciais seja diluída ao longo de todo o período, mas, a capacidade de atendimento presencial nas lojas continua limitada a 40% e os protocolos gerais de proteção continuam.
Em Lins, a limitação de venda de bebida alcoólica às 20h vale tanto para o consumo nas lojas como para viagem. “A medida é necessária para coibir aglomerações nas imediações das lojas e outros locais públicos”, diz a prefeitura.
Em Marília, a prefeitura informou em nota que “por enquanto, não seguirá as novas medidas estabelecidas pelo governo do estado”.
O texto diz ainda que na segunda-feira (14) será feita uma reunião na qual serão definidos e divulgados detalhes dos novos horários conforme apresentado pelo secretário de estado de Saúde.
Portanto, o comércio em Marília segue funcionando das 10h às 20h, bares e restaurantes terão fechamento e venda de bebidas alcoólicas até às 20h e a capacidade de público será limitada a 40%.
Em Ourinhos, também em nota a prefeitura informa que “irá aguardar a publicação da decisão do governador no diário oficial, elaboração do estudo técnico pela Secretaria Municipal de Saúde e reunião do comitê para definir novas medidas a serem adotadas pelo município”.
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília
Veja mais notícias do centro-oeste paulista:
Adicionar aos favoritos o Link permanente.