Claudinei Oliveira aponta evolução no Avaí e ainda crê no acesso à Série A

O técnico Claudinei Oliveira lamentou o empate com o Vitória, nos minutos finais, que tirou do Avaí a chance de encostar definitivamente no G4. O resultado esfriou a esperança azurra que, depois da vitória da última rodada casada com o início da rodada 34, esteve em voga.

João Lucas, lateral-esquerdo do Avaí; Claudinei Oliveira revelou, em entrevista, que o atleta pediu desculpas por supostamente ter falhado no gol de empate do Vitória – Foto: Frederico Tadeu/Avaí FC

O técnico do Avaí avaliou o time e a atuação onde elogiou, sobretudo, na primeira etapa devido a produção ofensiva. Claudinei Oliveira, no entanto, valorizou o desempenho do Avaí desde a sua chegada, dia 9 de dezembro.

A pontuação do Leão, contudo, composta desde a primeira rodada da competição, ainda é insuficiente para que a equipe retorne a elite.

“Não vamos nos entregar, vamos lutar até o final para conquistar esse acesso. Podemos chegar aos 60 pontos, ainda é possível, vamos seguir acreditando que é possível”, prometeu Claudinei Oliveira.

Claudinei ainda reiterou a “evolução” da equipe, sobretudo, desde a sua chegada. Disse, ao mesmo tempo, que está tentando achar uma maneira “ideal” do time jogar.

Escolhas no time titular

O comandante do Leão da Ilha foi questionado, mais de uma oportunidade, sobre a opção pelo centroavante Ronaldo. Claudinei falou que o centroavante é “intenso”, que dá “movimentação” e resumiu como uma escolha pessoal.

Ronaldo tem 13 jogos pelo Avaí e, até aqui, não conseguiu marcar. O gol do Avaí do desempate, do 2 a 1, saiu com Jonathan, justamente o atleta que entrou na vaga do camisa 13.

“Eu respeito a opinião de todo mundo, mas a escolha é minha”, argumentou.

Marco Aurélio Cunha

O novo executivo de futebol, logo após o técnico Claudinei Oliveira falar, conversou com os profissionais de imprensa.

Marco Aurélio Cunha, o novo homem forte do futebol no Avaí, ao lado do presidente Francisco Battistotti; dirigente falou após o jogo e essa deve ser uma de suas funções no Sul da Ilha – Foto: André Palma Ribeiro/Avaí Fc

O homem forte do futebol azurra evitou falar em “limpa” ou “terra arrasada”, mas deu ênfase na temporada que já está sendo pensada.

Sem maiores detalhes, falou sobre o trabalho que, no momento, está sendo arquitetado de olho na próxima temporada, mas evitou falar em peças de saída ou de chegada no Sul da Ilha.

Pelas palavras do dirigente, ainda que de maneira precoce, ele falou sobre a possível manutenção do profissional a frente do clube.

Essa definição, no entanto, vai acontecer após o término da Série B seja no âmbito da comissão técnica, seja no que tange ao elenco.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.