Começa hoje alinhamento entre Júpiter e Saturno que não acontecia desde a Idade Média


A “grande junção” não ocorria desde o século 13 pelo menos. O alinhamento total entre os dois planetas acontecerá em dia 21 de dezembro e poderá ser visto da Terra a olho nu. Júpiter é o maior planeta do Sistema Solar e conta com 66 satélites naturais.
Nasa
Nos próximos cinco dias, Júpiter e Saturno entrarão em um fenômeno chamado de “grande junção”, um alinhamento raro que não ocorria desde a Idade Média. O alinhamento total entre os dois astros ocorrerá no dia 21 de dezembro, data é quando ocorre o solstício de inverno, a noite mais longa do ano.
No dia 21, quem observar o céu conseguirá ver um “disco duplo”, como descrevem os astrônomos. Quem tiver um telescópio, conseguirá ver ate mesmo os anéis de Saturno e os cinturões de Júpiter, uma vez que ambos os astros estarão mais próximos da Terra também.
A aproximação entre os dois planetas poderá ser vista da Terra a olho nu a partir da noite desta quarta-feira (16), principalmente por aqueles que estiverem próximos à linha do Equador e em lugares descampados, com o céu noturno limpo e sem nuvens.
Foto de Júpiter: a imagem extraordinária do planeta gigante que os astrônomos construíram com um mosaico de fotos
Mistério dos planetas explica o que Júpiter pode ter a ver com a extinção dos dinossauros
Atmosfera ácida e temperaturas altíssimas de Vênus podem ser o futuro da Terra, dizem astrônomos
Embora o alinhamento entre Júpiter e Saturno ocorra aproximadamente a cada duas décadas, a diferença do fenômeno deste ano é que os dois estarão muito mais próximos um do outro, a uma distância não vista há pelo menos meio século.
Uma conjunção tão próxima entre os astros teria ocorrido em 16 de julho de 1623.
O astrônomo Patrick Hartigan, da Universidade de Rice (EUA), o ocorrido pode ser mais antigo ainda. Em entrevista à BBC em novembro, ele afirmou que um alinhamento tão próximo pode ter ocorrido em 4 de março de 1226.
Hartigan explicou à agência britânica que quem perder a “grande junção” entre Júpiter e Saturno terá uma nova oportunidade de assistir a olho nu o balé dos dois astros somente daqui a 60 anos.
“Aqueles que preferirem esperar e ver Júpiter e Saturno tão perto e mais acima no céu noturno terão que aguardar até 15 de março de 2080. Depois disso, a dupla não fará aparição semelhante até depois de 2400”, diz Hartigan à BBC.
Gás, água e gelo: entenda o que a ciência já achou e onde concentra as buscas por vida fora da Terra
Cientistas revisam descoberta de fosfina em Vênus e expectativa de achar vida microbiana diminui
A raridade do fenômeno, segundo os astrônomos, é explicado pelo próprio movimento dos dois planetas, além do da Terra: enquanto o nosso planeta leva um ano para dar uma volta no Sol, Júpiter leva 12 anos e, Saturno, 30 anos.
Assim, após 21 de dezembro, Júpiter e Saturno voltarão a se distanciar e já não será mais possível ver o movimento da Terra.
VÍDEOS: a carreira brilhante do físico britânico Stephen Hawking
Adicionar aos favoritos o Link permanente.