CoronaVac: SP pedirá aval para vacinação em massa para a Anvisa

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou nesta segunda-feira, 14, que será pedido à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o pedido de registro da CoronaVac, e não de uso emergencial do medicamento. A data prevista para o pedido é 23 de dezembro.

Uma das principais diferenças entre as duas modalidades é que no uso emergencial deve-se solicitar a aplicação do fármaco em uma população restrita (idosos, profissionais de saúde, por exemplo), enquanto o registro permite vacinação em massa. A mudança também permitiria exportação do medicamento, disse Covas.

O diretor do Butantan afirmou que essa decisão “estratégica” é possível porque o número de infectados está acima de 154, o mínimo necessário, segundo ele, para que haja a conclusão total do estudo. Até agora, 170 voluntários do ensaio passaram por infecções da Covid-19. Cerca de 1 milhão de doses do imunizantes foram produzidas desde a semana passada. A monta foi processada após a chegada de 600 litros de matéria-prima da China.

Em nota, o governo de São Paulo afirmou que o pedido de registro da vacina na Anvisa deve ser feito simultaneamente à apresentação do estudo conclusivo. A mesma solicitação será igualmente levada à National Medical Products Administration (NMPA) instituição chinesa responsável pela regulação de medicamentos.

Continua após a publicidade

Adicionar aos favoritos o Link permanente.