Couvert solidário é criado para ajudar músicos que não podem tocar ao vivo em bares e restaurantes de AL

Clientes desses estabelecimentos podem contribuir com a quantia de R$ 3 para ajudar esses profissionais. Decreto proíbe músicas ao vivo por 15 dias em bares e restaurantes por causa do aumento de casos da Covid-19. Para ajudar os músicos alagoanos que por causa do decreto do governo de Alagoas não podem tocar em bares e restaurantes, a Associação de Bares e Restaurantes (Abrasel) promove o couvert solidário, onde clientes que frequentam esses estabelecimentos podem ajudar esses profissionais.
Na última quarta-feira (23), um novo decreto limita o funcionamento de bares e restaurantes no estado até a meia-noite, durante 15 dias. Além de estabelecer horário limite de funcionamento, esses estabelecimentos estão proibidos de tocar músicas ao vivo no período. Desde 30 de junho, em meio à pandemia, o governo vinha flexibilizando o horário de atendimento dos estabelecimentos. A nova medida representa um recuo em meio ao avanço das mortes por coronavírus em Alagoas.
“A gente sofreu o ano inteiro com a pandemia, sem trabalhar. Quando pensamos que esses 15 dias [fim de ano] seriam importantíssimo para sanar parte das dívidas aí vem o decreto que não podemos mais trabalhar. Vai vir IPVA, IPTU, colégio de menino, e de onde vamos tirar o dinheiro se estamos proibidos de trabalhar?”, questionou o músico Guila Gomes.
Para ajudar os músicos, a Abrasel criou o couvert solidário, com o valor fixo de R$ 3,00.
“Para minimizar os prejuízos, nós criamos o couvert solidário, onde os clientes podem contribuir. de forma solidária, com esses profissionais. O valor é simbólico, apenas R$ 3, que é vertido para os músicos que estão sofrendo”, disse Thaigo Falcão, presidente da Abrasel.
Veja os vídeos mais recentes do G1 AL
Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
Adicionar aos favoritos o Link permanente.