Covid-19: Rio Vermelho tem pouco movimento na 1ª noite de restaurantes e bares fechados mais cedo


Com a determinação, nas sextas, sábados e domingos, estabelecimentos só podem funcionar até 17h. Medida foi determinada pela prefeitura após aglomerações no último fim de semana. Covid-19: veja o movimento no Rio Vermelho na primeira sexta após volta das restrições
A primeira noite com bares e restaurantes fechados no Rio Vermelho, um dos bairros mais boêmios de Salvador, nesta sexta-feira (11), teve movimento tranquilo pelas ruas. A determinação da prefeitura tem o objetivo de conter o avanço da Covid-19 na capital.
Covid-19: Donos de bares e restaurante protestam contra fechamento de estabelecimentos no Rio Vermelho
Com a medida, nas sextas, sábados e domingos, os estabelecimentos só podem funcionar até 17h. A medida vale também para o bairro de Itapuã. A determinação foi anunciada pelo prefeito ACM Neto na última segunda-feira (7), após o registro de aglomerações nas ruas do Rio Vermelho, no fim de semana.
Cinemas, teatros casas de espetáculos e clubes sociais também são alvos do decreto, e fecharam desde a última quarta (9). Neste último, apenas atividades esportivas estão permitidas. A medida vale até dia 23 de dezembro.
Segundo ACM Neto, a prefeitura quer segurar o ritmo do contágio da doença em Salvador. O prefeito disse que, por enquanto, voltar a fechar lojas e shoppings não é “razoável”, mas que nada está descartado.
Na segunda, o governador Rui Costa voltou a falar sobre o rápido crescimento de casos e admitiu que a Bahia vive a 2ª onda da Covid-19.
Crescimento no nº de casos
Os altos números da Covid-19 no estado vem sendo uma constante do mês de dezembro. Nesta sexta, a Bahia registrou mais de 3 mil casos da doença, em 24 horas, pelo terceiro dia seguido. Em oito dos 11 dias do mês, os índices diários foram superiores a marca de 3 mil casos.
O número total de mortes, desde o início da pandemia, é 8.561, o que representa uma letalidade de 1,94%. Segundo a Sesab, são 440.565 casos confirmados desde que a pandemia começou. Desses, 419.448 já são considerados recuperados e 12.536 encontram-se ativos.
O crescimento dos casos na Bahia foi um dos motivos que levaram o prefeito de Salvador, ACM Neto, a voltar a falar sobre a retomada das aulas na capital baiana.
Apesar de sinalizar que não há um prazo para a volta, o gestor municipal disse que ela deve acontecer quando houver uma queda no número de casos, mesmo que a população não esteja vacinada. A estratégia está sendo alinhada com o governo do estado.
Na quinta-feira (11), o governador Rui Costa adiantou parte dos planos de retomada das aulas na rede estadual, e disse que as turmas serão desmembradas para evitar contaminação.
Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.
Movimento tranquilo é registrado na 1ª noite de restaurantes e bares fechados em Rio Vermelho e Itapuã
Reprodução/TV Bahia
Assista aos vídeos do Bahia Meio Dia
Ouça ‘O Assunto’
Adicionar aos favoritos o Link permanente.