Covid sem trégua: MG tem 5.672 novos casos em 24 horas e recorde da média móvel pelo 5º dia


Ao todo, 483.369 pessoas já se infectaram com a doença no estado, dos quais 10.933 morreram. Minas Gerais chegou a uma média móvel de casos de Covid-19 de 4.286 nesta quinta-feira (17). Trata-se de um recorde, desde o início da pandemia, que foi batido pelo quinto dia seguido. A curva de casos no estado continua em crescimento, com alta de 29% em relação a 14 dias atrás.
Para calcular essa média, soma-se o número de mortes ou casos nos últimos 7 dias e divide-se o resultado por 7. Ela é móvel porque está sempre se referindo aos sete dias mais recentes, que mudam de uma data para a seguinte. (Entenda como é calculada a média móvel e por que ela é importante para medir a evolução da pandemia).
Já a média de mortes no estado atualmente está em 62 por dia. No dia 4 de dezembro, estava em 40, então houve um aumento de 56%.
Médicos fazem apelo para população respeitar isolamento social e usar máscaras: ‘Não é momento de relaxar’; VÍDEOS
Até esta quinta-feira (17), Minas Gerais já teve 483.369 casos confirmados de coronavírus, dos quais 10.933 acabaram em morte. Nas últimas 24 horas, houve 5.672 novos registros de casos e 78 novos óbitos.
Ao todo, 439.077 mineiros já tiveram que ficar em isolamento domiciliar, à espera da recuperação de infecção por Covid-19, desde o início da pandemia. Outros 44.292 tiveram o quadro mais grave da doença e precisaram de internação hospitalar, na rede pública ou privada.
Dentre os pacientes infectados pela Covid-19, 34.800 seguem em acompanhamento, internados ou em isolamento domiciliar. E 437.636 mineiros são considerados “recuperados” da doença, ou seja, são pessoas que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de dez dias e estão há 72 horas assintomáticos e sem intercorrências.
Minas Gerais já teve casos registrados de Covid-19 em todos os seus 853 municípios. Cedro do Abaeté, na região central de Minas, era única cidade do país que ainda estava livre da doença, mas registrou dois pacientes infectados neste fim de semana.
Veja os números em todos os 853 municípios de Minas
Perfil dos pacientes
A maioria dos pacientes que morreram com a Covid-19 em Minas Gerais era de homens: 57% do total. E idosos: 80% têm mais de 60 anos. Dos óbitos, 41% são de cor branca e 44% de cor parda. Além disso, 74% dos óbitos ocorreram em pacientes que já tinham fatores de risco, principalmente cardiopatia, diabetes e pneumopatia.
Outros fatores de risco registrados foram doença renal, transtornos mentais, doença neurológica, tabagismo, neoplasia, hipotireoidismo e doença genitourinária.
Conheça as histórias de algumas vítimas do coronavírus
Rostos e histórias por trás dos números: algumas vítimas do novo coronavírus em Minas Gerais.
Arquivo pessoal
Preocupação em Belo Horizonte
Em Belo Horizonte, segundo o mais recente boletim epidemiológico municipal, desta quarta-feira (16), já houve 58.411 infectados desde o início da pandemia, sendo 1.761 mortos. É a cidade mineira com mais pacientes infectados e mais óbitos.
O Rt, taxa de transmissão por infectado, está em nível de alerta amarelo, com 1,07 – o que significa que 100 pessoas doentes podem infectar outras 107. O alerta vai para vermelho acima de 1,20. Até o momento, o pior Rt registrado na capital mineira foi no dia 29 de maio: 1,24.
Taxa de transmissão da Covid-19 no Brasil volta a subir e indica aceleração da pandemia
As ocupações de leitos de UTI e de enfermaria por pacientes com Covid também estão em alerta amarelo, acima de 50%. A taxa de UTI está em 64,2%. De enfermaria, está em 52,3%.
O boletim passou a divulgar a taxa de incidência de Covid-19 no município, que está em 98,9 por 100 mil habitantes. Para as aulas voltarem, a taxa tem que estar em 20 por 100 mil.
Kalil libera loja aos domingos em BH, mas fala em mais fiscalização: ‘Baderneiros vão ser presos’
Os vídeos mais vistos no G1 Minas nesta semana:
Adicionar aos favoritos o Link permanente.