Dia de Santa Luzia: Agricultores mantêm tradição com flor de sal para prever se novo ano será de chuvas em Mossoró


Padroeira do município de Mossoró é celebrada neste domingo (13). Ritual entre moradores da zona rural é deixar pedrinhas de sal expostas ao sol e, se elas se unirem, é um sinal de um ano bom para o sertanejo. Flor de sal
Reprodução/Inter TV Costa Branca
Dizem os mais antigos moradores do município de Mossoró, na região Oeste do RN, que as pedras de sal indicam se o ano seguinte será de boas chuvas ou não. Ainda é possível encontrar agricultores que mantém essa tradição para tentarem prever o que virá.
Na zona rural da cidade, Dona Dorinha é uma delas: ela aprendeu com os pais e repete até hoje o ritual, que é feito em todo dia 12 de dezembro, véspera do Dia de Santa Luzia, padroeira de Mossoró, que é comemorado neste domingo (13).
Todas as vésperas do dia de Santa Luzia, a agricultora vai até o terreiro da propriedade fazer uma experiência que aprendeu com o pai. É com seis pedrinhas de sal que a sertaneja tenta se antecipar ao próximo período chuvoso. Cada pedra pedra representa um mês do ano, de janeiro a junho – o período chuvoso no sertão.
A experiência consiste em deixar as pedras de sal num ambiente aberto na noite do dia 12 de dezembro, véspera do dia de Santa Luzia e aguardar até o dia seguinte. “Se escorrer uma água entre as pedras e elas se unirem é sinal que vai ser um ano bom de chuva”, explica.
A devoção de Dona Dorinha à Santa Luzia é herança de família. Aos 81 anos, a agricultora lembra do tempo em que participava da festa da padroeira de Mossoró com a mãe e os irmãos. São lembranças de outras épocas vivas na memória da sertaneja que nasceu e até hoje vive na comunidade Passagem de Pedras, zona rural de Mossoró.
“Todos os anos, eu, minha mãe e minhas irmãs íamos para a festa de Santa Luzia, em Mossoró para acompanhar a última noite de festa. Mas meu pai sempre ficava em casa para fazer a experiência com as pedras de sal”, conta a agricultora.
Dona Dorinha com a imagem de Santa Luzia na área rural de Mossoró
Reprodução/Inter TV Costa Branca
Dona Dorinha tem propriedade para falar sobre a experiência e afirma que as previsões sempre se concretizam. “No ano passado, eu fiz e a água escorreu até o fim da tábua. E a gente viu que esse ano foi bom de chuva”, lembra.
Se a experiência desse ano se realizará, ainda é cedo para saber. “Mas só quem sabe é Deus! Com fé nele e Santa Luzia, a gente vai esperar”, fala a agricultora esperançosa no bom inverno do próximo ano.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.