Dia Nacional do Cego tem ações de conscientização neste domingo (13)

A cada cinco segundos, uma pessoa se torna cega no mundo, conforme o World Report on Disability, primeiro documento a fornecer uma visão global sobre pessoas com deficiência. No Brasil, de acordo com o último Censo, 45 milhões de pessoas declararam ter algum tipo de deficiência – e dessas, 6,5 milhões são deficientes visuais. As maiores causas de cegueira, segundo a OMS, são a catarata, glaucoma, retinopatia diabética, cegueira infantil e degeneração macular.

O diretor técnico do Hospital de Olhos de Florianópolis (HOF), Ernani Luiz Garcia, traz um dado impressionante revelado pela OMS: 90% dos deficientes visuais vivem no Hemisfério Sul, em países pobres ou em desenvolvimento. O mais inquietante é que, em 80% desses casos, a cegueira poderia ter sido evitada. Há uma correlação direta entre um sistema de saúde eficiente, no qual a pessoas têm acesso a consultas periódicas, e a boa saúde dos olhos.

Por isso, para Ernani, o grande desafio é avançar nas campanhas de informação e de prevenção. “É preciso, ao mesmo tempo”, diz ele, “combater todas as formas de discriminação contra as pessoas com deficiência”.

O assunto está sendo lembrado por causa de uma efeméride: dia 13 de dezembro, domingo, é do Dia Nacional do Cego. Segundo Ernani, este tipo de data é importante para se discutir as formas de prevenção da doença e também para se debater sobre o preconceito e as questões sociais envolvidas. Caso contrário, diz ele, será só mais uma oportunidade perdida.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.