Diagnosticado com Covid-19, Guilherme Boulos recebe alta da quarentena em SP


O candidato derrotado do PSOL à Prefeitura de SP testou positivo para a doença dois dias antes da realização do 2º turno da eleição. Ele cumpriu 14 dias de isolamento em casa e está liberado para compromissos externos, segundo a assessoria dele. Guilherme Boulos aparece na sacada de sua casa, em São Paulo, neste domingo (29)
Amanda Perobelli/Reuters
O candidato derrotado à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), recebeu alta médica nesta sexta-feira (11) da quarentena que cumpria em casa, após ser diagnosticado com Covid-19 a dois dias do 2º turno da eleição municipal.
Depois de 14 dias de isolamento em casa com a família, a assessoria de imprensa de Boulos disse que ele já está liberado para sair de casa e não apresenta mais sintomas da Covid-19. 
A equipe de Boulos afirmou que o psolista ainda não tem compromissos públicos marcados fora de casa, mas deve participar neste sábado (12) de uma live com apoiadores, onde deve anunciar que está livre dos sintomas do coronavírus.
Boulos discursa em SP após derrota: ‘Não foi nessa eleição, mas a gente vai ganhar’
Apesar de isolado em casa, o candidato do PSOL conquistou mais de 2 milhões de votos no segundo turno que aconteceu em 29 de novembro, atingindo 40,62% dos votos válidos. Ele perdeu a eleição para o prefeito Bruno Covas (PSDB), que foi reeleito com 59,38% dos votos na capital paulista, somando 3,1 milhões de sufrágios.
Na noite que admitiu a derrota, Boulos ligou para o adversário tucano para parabenizá-lo e fez um discurso para os apoiadores do PSOL na varanda da casa onde vive, em Campo Limpo, periferia da Zona Sul de São Paulo, dizendo que ‘não foi nessa eleição, mas a gente vai ganhar’.
“Eu fiz essa saída para agradecer, de coração, a cada uma, a cada um que acreditou. A cada um, a cada uma que segue acreditando. A todos que semearam esperança, que semearam amor. A gente vai ganhar, a gente vai vencer. Não foi nessa eleição, mas a gente vai ganhar”, disse Boulos ao lado da esposa e já cumprindo isolamento.
Guilherme Boulos (PSOL) discursa na sacada de casa após derrota na eleição em São Paulo.
Marcelo Brandt/G1
Votos totais
Bruno Covas (PSDB): 59,38% (3.169.121 votos)
Guilherme Boulos: 40,62% (2.168.109 votos)
Brancos: 4,39% (273.216)
Nulos: 9,76% (607.062)
Na mesma noite ele fez um pronunciamento em suas redes sociais, no qual falou sobre esperança para o futuro e “início de um novo ciclo” nacional.
“Eu quero agradecer as mais de 2 milhões de pessoas que apostaram numa cidade mais justa e menos desigual, que hoje votaram 50 com muita esperança. O recado de mais de 40% da população de São Paulo é claro: dá para fazer política sem abrir mão dos nossos sonhos”, disse.
Veja apuração completa do segundo turno em São Paulo
Veja os candidatos a vereador eleitos em SP e como ficou a a composição da Câmara
PSOL triplica nº de vereadores eleitos e se torna a terceira maior bancada na Câmara de SP ao lado do DEM; PT e PSDB seguem líderes
O candidato do PSOL agradeceu sua família, a vice de chapa, Luiza Erundina (PSOL), e a equipe por uma campanha “de Davi contra Golias”. Ele também desejou sorte para Covas no próximo mandato, que começa em 1 de janeiro.
“Eu quero cumprimentar o Bruno Covas e desejar que ele tenha sorte nos próximos quatro anos. E que acima de tudo governe a cidade sabendo que uma imensa parcela da sociedade quer mudança, quer que a periferia seja tirada do abandono, tenha vez e voz. O mandato que ele vai assumir não é um cheque em branco. Nós vamos fazer nosso papel de cobrar e fiscalizar.”
Em vídeo nas redes sociais, Guilherme Boulos anuncia que está com Covid-19
VÍDEOS: Veja mais sobre o segundo turno em SP
Adicionar aos favoritos o Link permanente.