Eleição no MPRJ define nomes da lista tríplice para a Procuradoria-Geral de Justiça


Eleição começou às 10h e foi até as 17h. O atual procurador geral de Justiça é Eduardo Gussem, de 56 anos e está à frente do MP desde 2017. Escolha final é do governador em exercício Cláudio Castro. Foram definidos, nesta sexta-feira (11), os três nomes que vão compor a lista tríplice para o cargo de procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro, chefe do Ministério Público estadual.
Veja abaixo quem foram os candidatos e quantos votos cada um recebeu:
Luciano Mattos – 546
Leila Costa – 501
Virgílio Stravidis – 427
Marcelo Rocha Monteiro – 143
Ertulei Laureano – 93
Nulos – 2
Brancos – 2
Com a definição da lista, cabe agora ao governador em exercício Cláudio Castro definir quem será o novo procurador-geral. A eleição começou às 10h e foi dada como encerrada às 17h.
O atual procurador geral de Justiça é Eduardo Gussem, de 56 anos e está à frente do MPRJ desde 2017. Ele foi reeleito em 2018 com mais de 93% dos votos.
Cinco candidatos disputam o cargo de procurador-geral de Justiça
Reprodução/ TV Globo
Quem eram os candidatos:
Promotor Luciano Mattos: integrante do MPRJ desde 1995, atualmente lotado na Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Meio Ambiente do Núcleo Niterói.
Promotor Virgílio Stravidis: integrante do MPRJ desde 1993, atualmente lotado na 9ª Promotoria de Justiça de Fazenda Pública da Capital.
Procurador Ertulei Laureano: integrante do MPRJ desde 1977, atualmente lotado na 4ª Procuradoria de Justiça junto à 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.
Procuradora Leila Costa: integrante do MPRJ desde 1989, atualmente lotada na 3ª Procuradoria de Justiça da Infância e da Juventude Infracional.
Procurador Marcelo Rocha Monteiro: integrante do MPRJ desde 1988, atualmente lotado na 4ª Procuradoria de Justiça de Habeas Corpus.
Os três candidatos mais votados formaram uma lista tríplice. Caso houvesse empate entre dois candidatos, o mais antigo na carreira tem preferência e entra para a lista.
Se o empate persistissem a escolha seria pela idade. O governador faz a indicação de um deles e o novo procurador-geral cumpre mandato de dois anos, com posse em 15 de janeiro.
O voto é pessoal, obrigatório e secreto entre os integrantes do quadro do MP-RJ.
Os três nomes mais votados serão levados para o governador em exercício Cláudio Castro, que fará a escolha final
Reprodução/ TV Globo
VÍDEOS: as notícias do Rio e da Região Metropolitana
Adicionar aos favoritos o Link permanente.