Em depoimento, mãe de menina morta em Caxias afirma ter visto disparo saindo de viatura da PM

Filha e sobrinha da mulher morreram após serem baleadas na comunidade do Barro Vermelho, na Baixada Fluminense. Mãe de Rebecca e outras duas testemunhas prestaram depoimentos hoje
A mãe da menina Rebecca, de 7 anos, prestou depoimento nesta sexta-feira (11) na Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).
A criança foi atingida por uma bala perdida junto com a prima, Emilly, de 4 anos, no dia 3 deste mês, na comunidade do Barro Vermelho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.
Ela foi a segunda testemunha, até agora, a confirmar que viu um disparo saindo do carro da polícia, quando a viatura passava na esquina da Avenida Gomes Freire com a Rua Bina, no momento em que as meninas foram baleadas.
Na delegacia, ela contou que a polícia estava na rua perto da filha. Quando percebeu a movimentação policial, viu um clarão dentro da viatura, ouviu os tiros e correu até a menina, mas já era tarde.
Além da mãe, a madrasta de Rebecca e uma vizinha da família também prestaram depoimento.
Os cinco policiais que estavam no loca negaram que tenham feito qualquer disparo e disseram que também ouviram uma rajada de bala, sem saber dizer exatamente de onde vinha.
O exame de necropsia atestou que Emilly foi atingida na cabeça e que a prima Rebecca foi atingida no coração e no fígado, de onde foi retirado um fragmento de bala.
O fragmento foi encaminhado para comparação balística. O resultado desse laudo pode esclarecer se o disparo partiu de uma das armas que estavam com os policiais militares.
A mãe de Rebecca tinha voltado a morar no Barro Vermelho pra que a filha pudesse ficar mais perto do pai. No entanto, desde a morte da menina, ela não conseguiu mais voltar pra casa, e está vivendo à base de remédios.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.