Empresa que controlara o Pedágio na BR-101 Sul promete altos investimentos em Imbituba

Segundo o diretor da CCR Via Costeira, a cidade receberá 18,6 quilômetros de faixas adicionais, mais de 28 quilômetros de vias marginais, oito pontos de ônibus, seis passarelas, quatro rotatórias (novos retornos), bem como, sete melhorias de acesso

Empresa que controlara o Pedágio na BR-101 Sul promete altos investimentos em Imbituba

O Diretor Presidente da CCR Via Costeira, Fausto Camilotti, esteve em Imbituba na tarde desta quarta-feira (09). Em visita ao prefeito Rosenvaldo da Silva Júnior, o responsável pela empresa que administra o trecho sul da BR 101 apresentou os investimentos que serão realizados na região nos próximos meses e comunicou que a intenção do grupo é colocar o pedágio em funcionamento a partir de março do próximo ano.

 

Camilotti disse, ainda, que Imbituba terá um dos principais investimentos ao longo de todo o trecho. Por aqui, serão feitos 18,6 quilômetros de faixas adicionais, mais de 28 quilômetros de vias marginais, oito pontos de ônibus, seis passarelas, quatro rotatórias (novos retornos), bem como, sete melhorias de acesso.

 

“Nós temos a revitalização da rodovia acontecendo desde agosto deste ano, temos um asfalto com outra qualidade, pintura, novas placas, as pontes sendo revitalizadas, inclusive, com a transformação da Ponte Anita Garibaldi. Além disso, teremos, a partir de janeiro, outras benfeitorias para a região de Imbituba”, informou Fausto Camilotti.

 

O Diretor Presidente da CCR Via Costeira se refere a implantação de socorro médico e mecânico, com guincho, inspeção de tráfego, caminhão boiadeiro e de combate a incêndio, seis viaturas médicas (duas UTIs) e um pedágio custando R$ 2. Segundo Fausto Camilotti, os valores devem ser comemorados, já que a tarifa teto da empresa recebeu um desconto de 62%.

 

Para o prefeito Rosenvaldo Júnior, os investimentos na BR 101 impactam, diretamente, no desenvolvimento dos municípios e, em Imbituba, não será diferente. Além das obras, haverá incremento na geração de empregos (cerca de 100 postos de trabalho neste primeiro momento) e na arrecadação do Imposto Sobre Serviços (ISS).

 

“Teremos o ISS de algumas obras, que já deve começar a entrar nos cofres do município. Além disso, quando iniciar a cobrança do pedágio, haverá a distribuição do imposto de toda a concessão e, de acordo com a extensão da BR 101, Imbituba receberá a maior parcela. Já com relação aos empregos, neste momento em que se discuti tanto a falta deles, é muito importante a geração dos postos de trabalho entre os nossos munícipes”, reiterou o Prefeito de Imbituba, Rosenvaldo da Silva Júnior.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.