Empresas voltam a oferecer vagas de estágio e de jovem aprendiz, após queda de 80%

O CIEE, Centro de Integração Empresa-Escola, fechou parceria com mais de 10 mil empresas para criar 55 mil vagas de estágio e para jovem-aprendiz em dezembro, em vários estados brasileiros. Até março, serão mais 7,5 mil. Empresas voltam a oferecer vagas de estágio e de jovem aprendiz
As ofertas de vagas de estágio e de jovem aprendiz chegaram a cair 80% durante a pandemia. Agora, empresas estão voltando a oferecer esse tipo de oportunidade.
Paloma está terminando o estágio em relações públicas e vai ser efetivada. Ela já divide a vida profissional em dois momentos: antes e depois da experiência.
“Eu acabei desenvolvendo bastante. Estava começando a andar, dar os primeiros passos, não sabia, por exemplo, mandar um e-mail tão bem. Hoje olhar para mim e vê o tanto que eu me desenvolvi, eu tenho bastante orgulho”, disse Paloma Rosa Silva, estagiária em Relações Públicas.
O CIEE, Centro de Integração Empresa-Escola, fechou parceria com mais de 10 mil empresas para criar 55 mil vagas de estágio e para jovem-aprendiz em dezembro, em vários estados brasileiros. Até março, serão mais 7,5 mil.
É uma oportunidade para uma parcela da população que foi duramente afetada pela retração da economia entrar no mercado de trabalho. No terceiro trimestre de 2020, as maiores taxas de desemprego foram entre os jovens. Na faixa de 18 a 24 anos, o percentual ficou acima de 31%.
“O melhor momento de procurar emprego é nas férias, porque as vagas surgem, mais vagas devido ao fato de que os jovens que se formam abrem as vagas para aqueles que estão chegando”, explicou o superintendente-geral do CIEE, Humberto Casagrande.
Muitos estagiários e aprendizes que começam a ser selecionados agora nem vão precisar ir ao escritório. Exigências da pandemia. O processo de escolha, na maioria dos casos, é todo pela internet. E sete de cada dez vagas oferecidas são para trabalhar em casa.
Em um banco em São Paulo os 135 estagiários e aprendizes estão em trabalho remoto. E uma nova seleção online termina esta semana.
“Tivemos mais de 2.600 pessoas inscritas. No início da comunicação, falamos em 45 vagas, só que tinham tantos candidatos excelentes que aumentamos para 57 posições”, afirmou a diretora de Pessoas e Cultura do banco, Ana Paula Tarcia.
Beatriz chegou a pensar que ficaria sem estágio este ano, mas conseguiu uma vaga há três meses. Só foi ao escritório para pegar o computador e, de lá para cá, está aprendendo tudo a distância.
“Descobri habilidades que eu achava que não tinha. Se ninguém desse oportunidade para gente não tem como a gente continuar crescendo. É muito enriquecedor, eu tenho aprendido muito, inclusive nessa questão de socialização: como se envolver com gente que não está do seu lado”, contou Beatriz Rodrigues, estagiária de comunicação.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.